Dicas preciosas sobre esqui na Finlândia

Confira aqui uma divertida lista repleta de conselhos (e sabedoria conquistada a duras penas) de um repórter californiano radicado na Finlândia que encoraja nossos leitores a praticar esqui de fundo.

ler artigo

Confira aqui uma divertida lista repleta de conselhos (e sabedoria conquistada a duras penas) de um repórter californiano radicado na Finlândia que encoraja nossos leitores a praticar esqui de fundo.

Fui criado em um ambiente de clima quente. Ao me mudar para a Finlândia, busquei uma maneira de me manter em forma durante o inverno, curtir as maravilhas da natureza e participar de algo tipicamente finlandês.

Nascidos para esquiar: os finlandeses começam a esquiar desde bem pequenos, e se todas essas crianças podem aprender, você também pode.

Nascidos para esquiar: os finlandeses começam a esquiar desde bem pequenos, e se todas essas crianças podem aprender, você também pode.Foto: Juha Tuomi/Lehtikuva

Eu podia ter optado por praticar hóquei no gelo, mas queria manter todos os meus dentes. Uma segunda opção seria a pesca no gelo, mas eu não tinha paciência suficiente. Resultado: escolhi o esqui de fundo.

Corri até a loja de esportes mais próxima e comprei esquis, bastões e botas. Sem me preocupar em fazer aulas, fui para uma área de esqui e observei o que os outros faziam. Em pouco tempo, lá estava eu esquiando também. “Maravilha”, pensei, “isso é fácil demais para ser verdade”.

Em seguida, cheguei a uma montanha íngreme e comecei a descer a toda velocidade. Me dei conta de um fato perturbador: eu não sabia como parar nem desacelerar. Essa aventura radical me ensinou que usar meu corpo inteiro como freio não era uma boa ideia.

Com a prática, melhorei muito nesse esporte dinâmico (apesar de continuar sendo o mais lento de todos na pista). A prática de esqui de fundo se tornou parte importantíssima das minhas atividades de inverno. Afinal, não havia muito o que fazer aos domingos.

Eu definitivamente recomendo este passatempo incrível para todos os estrangeiros que vivem na Finlândia. Porém, muito cuidado! Todo esporte tem seu risco. Estes são os meus conselhos (e algumas coisas com as quais é preciso tomar cuidado):

Oriente-se

Cair também é se divertir: cair é normal, e um pouco de neve não faz mal.

Cair também é se divertir: cair é normal, e um pouco de neve não faz mal.Foto: Tero Sivula/Lehtikuva

Lembro de estar esquiando em um dia claro e ensolarado. O caminho estava bem demarcado, e havia muita gente por perto. De repente, nuvens surgiram e começou a nevar. Quando começou a nevar forte, foi impossível enxergar pessoas ou caminhos. Me vi completamente perdido na floresta e comecei a entrar em pânico. Me perguntei: “Será que vou sobreviver? Devo construir um abrigo contra a neve?”. Em seguida, avistei alguém.

“Você pode me ajudar a sair dessa floresta?”, perguntei.

“Claro”, ele respondeu. “Continue nessa direção por algumas centenas de metros e você verá a estrada principal.”

Que papelão! Eu estava “perdido” no subúrbio de Helsinque. Em caso de dúvida, tenha sempre um mapa ou smartfone consigo.

O piloto frustrado

O piloto frustrado é aquele que acha que pistas de esqui são o mesmo que auto-estradas. Em velocidade máxima, não presta atenção a nada, não dá preferência para ninguém e atropela quem estiver na frente, seja em uma descida, subida ou em linha reta. Em seu rosto, a expressão é aquela de quem está sendo seguido por um urso gigante. Porém, mais tarde na sauna pós-esqui, esse lunático adota uma personalidade completamente diferente, falando sobre como esquiar é relaxante, sobre a beleza das paisagens do interior e sobre estar em paz com a natureza. Um conselho: não se deixe enganar! Quando ele voltar a esquiar, a personalidade dele mudará outra vez. Felizmente, a maioria dos finlandeses esquia de modo bastante educado.

Curvas fatais

Quando estiver deslizando montanha abaixo, você certamente irá se deparar com curvas fechadas. É bastante comum que, no meio da curva, a pista externa encerre a um ângulo de 90º, enquanto a pista interna segue em linha reta (devido a manobras que alguns esquiadores realizam para aumentar a velocidade). O resultado? Bem, imagine-se realizando uma manobra incrível de acrobacia, caindo de cabeça para baixo na neve com os esquis apontados para cima. Ainda bem que a neve é macia. Não se preocupe, um dia você chega lá

A importância das ceras

Para todos: o esqui de fundo é um belo motivo para sair e curtir o ar fresco do inverno com a sua família.

Para todos: o esqui de fundo é um belo motivo para sair e curtir o ar fresco do inverno com a sua família.Foto: Tero Sivula/Lehtikuva

Sempre me perguntei porque esquiadores carregavam tantos tipos de cera diferentes com eles. “Cera é cera”, pensava eu. Como não queria bancar o metido, eu comprei apenas um tipo de cera. Ali estava eu, esquiando tranquilamente em um dia frio que de repente começou a esquentar. Percebi então que a paisagem não era a mesma de vinte minutos atrás. Os meus esquis se moviam, mas eu não. Conclusão: tive que dar meia volta e carregar meus esquis por todo o caminho, enquanto aqueles que julguei “metidos” continuaram deslizando com alegria por todo o percurso. Sempre tenha consigo um kit com ceras diferentes. Hoje em dia é possível obter esquis que dispensam o uso de cera, geralmente ideais para quem pratica o esporte apenas como passatempo.

Ignore o seu estômago

Certa manhã, me senti tão em forma que esquiei por dez quilômetros como se tivesse asas nos tornozelos. Ao fazer uma pausa, meu estômago começou a roncar, sugerindo que eu deveria comer algo. Em um café, vi uma placa com o título “prato do dia”. Quando me dei conta, já tinha devorado um escalope, batatas fritas, legumes, salada, pão, manteiga, leite e uma bela sobremesa. Quando voltei para a pista de esqui, aquelas delícias pesaram como chumbo no meu estômago, fazendo com que 10 km parecessem 100. Coma coisas leves ao esquiar.

Atitude

Não pense em problemas de trabalho, de relacionamento, política e muito menos sobre a ameaça da destruição do mundo enquanto estiver esquiando. O esqui de fundo é um esporte maravilhoso. Curta-o com bom humor.

 

Por Russell Snyder, dezembro de 2013

Veja também no thisisFINLAND

Links