Runeberg – o rapper patriota do século XX

Apesar de J. L. Runeberg ser mais conhecido pela torta que carrega seu nome – que na verdade foi criada por sua esposa – o trabalho de poeta nacional da Finlândia é comparado ao dos grandes românticos europeus.

ler artigo

Johan Ludvig Runeberg (fevereiro 5, 1804–mayo 6, 1877) foi mestre em descrever o patriotismo finlandês em diversas obras, inclusive na letra que compõe o Hino Nacional finlandês.

Quem visita a Finlândia no início de fevereiro, ao ver toda a nação se deliciando com a iguaria conhecida pelo nome de “torta de Runeberg” (runebergintorttu), deve pensar que Johan Ludvig Runeberg foi um excelente confeiteiro. No entanto, esta tortinha com geléia de framboesa no topo representa o homem que trouxe a auto-estima ao povo finlandês por escrever um poema que, posteriormente, levou a Finlândia à independência. O confeiteiro da história era  na verdade a esposa dele.

Agitando o espírito patriótico

A estátua de Runeberg pode ser vista na Esplanade, em Helsinque. No pedestal temos a Donzela da Finlândia, que segura uma tabla com a letra do hino nacional finlandês ‘Maamme’, escrito por Runeberg.Foto: Emilia Kangasluoma

Em 1846, J. L. Runeberg escreveu um poema como prólogo da obra Os Contos de Ensign Ståls (Vänrikki Stoolin tarinat), um poema épico que descreve os eventos da Guerra da Finlândia (1808-1809). De acordo com a lenda, Fredrik Pacius, amigo de Runeberg, musicou o poema em apenas 15 minutos. Eventualmente, este tornou-se o Hino Nacional da Finlândia Maamme-laulu’. O objetivo de Runeberg era exatamente agitar o espírito patriótico nacional finlandês, e por seu feito ele é considerado o “primeiro grande finlandês” da história, o que lhe deu também o título de “poeta nacional da Finlândia”.

Todas as obras de Runeberg expressam o espírito patriótico de seus compatriotas. Finlandês-sueco, ele viveu sua infância na Finlândia central, onde fez amizades com os camponeses e com os aldeões falantes de língua finlandesa. Ele também experimentou como dramaturgo, alcançando fama duradoura como poeta lírico. A poesia de Runeberg é comparada a dos grandes poetas românticos europeus.

A grande senhora

Fredrika Runeberg, esposa do poeta, além de uma grande escritora era também uma confeiteira maravilhosa, criadora da famosa torta de Runeberg.Foto: Alfred Ottelin/Porvoo Museum

Ao lado de todo grande homem há sempre uma grande mulher. Assim foi com Runeberg também; e esta grande mulher era sua esposa, Fredrika Runeberg, também escritora e uma pioneira em romances históricos finlandeses. A família Runeberg cuidava de seus oito filhos em Porvoo, uma pequena e pitoresca cidade costeira a 50 quilômetros leste de Helsinque.
A história diz que a família Runeberg vivia financeiramente apertada, mas Fredrika, uma líder nata, sabia como lidar com o mal-humor de seu marido e com sua queda por doces. Ela usava migalhas de pão da noite anterior, transformava-os em massa e cobria tudo com frutas de seu jardim. A torta de Runeberg tornou-se parte do almoço diário do poeta. O dia nacional de Runeberg é 5 de fevereiro.

Se Johan Ludvig Runeberg estivesse vivo hoje, ele provavelmente seria um artista de hip hop socialmente consciente ou um rapper no estilo de artistas finlandeses como Paleface ou Asa. Seus poemas têm sido usados pela banda de folk metal finlandesa Ensiferum.

Faça sua própria torta de Runeberg

A receitas da torta de Runeberg (em inglês) Desserts for Breakfast y Vagabond Baker . Para obter uma versão mais leve, ao invés do creme pesado use iogurte grego e em vez de migalhas de pão, pode-se utilizar aveia. Se quiser também, no lugar da farinha de trigo você pode usar farinha de espelta ou farinha de germe de trigo. O resultado é tão doce quanto a receita original e o próprio Runeberg teria aprovado!

Runebergin torttu_flickr_hugovk_ BY-NC-SA 2.0__12544

Torta de RunebergPhoto: hugovk/Flickr

Por Carina Chela, fevereiro de 2016

Veja também no thisisFINLAND

Links