Sopa de ervilhas, uma paixão nacional

Todas as quintas-feiras, restaurantes por toda a Finlândia servem sopa de ervilhas para o almoço, com panquecas de forno para a sobremesa. Quer saber por quê?

ler artigo

Qualquer pessoa que frequente restaurantes durante a hora do almoço na Finlândia sabe o que esperar às quintas-feiras: sopa de ervilhas como parte do menu principal. Trata-se de uma sopa espessa, quase como um purê e, francamente, não é de todo apetitosa. No entanto, este prato mundano possui um grande pedigree. O segredo por trás de sua popularidade está nas tradições nacionais.

A tradição da sopa de ervilhas é antiga e parte da história da culinária finlandesa. De acordo com Arja Hopsu-Neuvonen, gerente de desenvolvimento da Martat, uma organização de economia doméstica finlandesa fundada em 1899, a sopa de ervilhas provavelmente desempenhava um papel importante nos círculos culinários do Norte já na Idade Média.

“Descobriu-se que um prato semelhante à sopa de ervilhas era servido durante a Antiguidade grega”, diz Hopsu-Neuvonen. “Ao longo do tempo, há várias formas da sopa desenvolvidas em diferentes partes da Europa, com diferentes estilos de tempero. A receita chegou à Finlândia via Suécia, como muitos outros pratos.”(Veja a receita na seção de links abaixo.)

Apoio à pré-quaresma

Os finlandeses adoram isso: (da esquerda) pão preto de centeio com manteiga; uma tijela de sopa de ervilhas com presunto, cebolas e mostarda; e mais um tubo de mostarda finlandesa caso você queira mais.Foto: Mari Storpellinen

Tradicionalmente feita com ervilhas, carne de porco, cebola e mostarda, a sopa de ervilhas possui muitas variações. Alguns cozinheiros gostam de adicionar cenouras, outros creme e carne picada. Muitas vezes é acompanhada pelo pão preto de centeio finlandês com manteiga. A sopa de ervilhas permanece conectada às quintas-feiras em quase todos os restaurantes que funcionam para a hora do almoço. Nos lares finlandeses, isso não é necessariamente uma tradição.

“Durante a semana de trabalho, a segunda-feira é, normalmente, o dia em que a maioria das sopas de ervilhas são vendidas nas lojas”, diz Jussi Mannila, gerente de categorias da SOK Corporation, de propriedade de um grupo de cooperativas de varejo.

“No que diz respeito a períodos de vendas durante o ano, janeiro e fevereiro são as épocas em que claramente vende-se volumes maiores”, diz Mannila.

Isso se dá, provavelmente, devido à aproximação da Quaresma. A história da sopa de ervilhas na Finlândia está intimamente ligada à chegada do cristianismo.

“Preparar sopa de ervilhas às quintas-feiras decorre das ordens de jejum da Igreja Católica durante a Idade Média”, diz Hopsu-Neuvonen. “Comer algo pesado às quinta-feiras ajudava aos católicos a passarem a sexta-feira em jejum.”

A favorita dos dias frios

Em 1965, comer sopa de ervilhas no almoço às quintas-feiras já era uma tradição em restaurantes, e refeitórios de escolas como os da foto.Foto: Pertti Jenytin/Lehtikuva

O grupo S (uma empresa-mãe por trás de SOK Corporation), a Martat e a Sociedade de Literatura Finlandesa estão compilando um livro sobre culinária finlandesa, como um presente em homenagem ao centenário de independência da Finlândia, em dezembro de 2017. Com vistas a honrar o épico nacional da Finlândia, a Kalevala, o livro será chamado de Ruoka-Kalevala (Comida-Kalevala). Naturalmente, uma sopa de ervilhas terá destaque nele, afinal, é um prato difundido por toda a Finlândia. No entanto, em certas áreas do país a iguaria é mais popular do que em outras.

“A sopa de ervilhas é vendida em maior quantidade no leste e no norte da Finlândia, enquanto no sul e no oeste, não é tão popular”, diz Mannila. “Em suma, não há sinais de sua popularidade diminuir.”

Com os invernos frios da Finlândia, faz sentido. Quem não ama uma tigela de sopa quente em um dia de frio?

Um acompanhamento doce

Fatias grossas de panquecas de forno são servidas como sobremesa, recheadas com geléia de morango. (O jogo Americano, chamado “Metsäpolku” (caminho da floresta), foi conhecido para Marja Rautiainen por Lapuan Kankurit.)Foto: Mari Storpellinen

Geralmente, a sopa de ervilhas é seguida por uma fatia grossa de panqueca de forno, coberta com geleia. A massa da panqueca é assada em uma travessa, em seguida, cortada em pedaços retangulares – um jeito bem doce de se terminar a refeição. 

Hopsu-Neuvonen confirma que esta combinação de prato principal e sobremesa também atende às diretrizes de hoje para uma refeição nutritiva.

“No entanto, uma vez que ambos os pratos são muito ricos em proteínas, o ideal seria uma sobremesa mais leve para acompanhar a sopa”, diz ela. “Mas se a tentação por uma panqueca for muito grande, então, ao invés de geléia de morango, bagas frescas ou congeladas proporcionariam uma cobertura mais saudável”.

Por Mari Storpellinen, dezembro 2016

Veja também no thisisFINLAND

Links