O hino nacional finlandês

Descubra mais sobre o hino nacional que foi cantado primeiro em sueco.

ler artigo

Esboço de Eero Järnefelt para um afresco no átrio da Universidade de Helsinque, pintado em 1919 e de propriedade da Fundação Gyllenberg. O quadro retrata as comemorações em Gumtäkt, em 13 de maio de 1848. O afresco original foi destruído por um bombardeio em 1944, porém restam ainda diversos esboços.

O hino nacional finlandês, com letra de Johan Ludvig Runeberg e música de Fredrik Pacius, foi executado pela primeira vez em 1848, por estudantes que comemoravam o Dia da Flora (13 de maio), em uma pradaria que pertencia ao Solar Kumtähti, em Helsinque.

J.L. Runeberg, diretor do Liceu Borgå, em Porvoo, escrevera o texto original Vårt land (Nossa Terra), em sueco, dois anos antes. O poema foi publicado no outono de 1846, como prólogo da obra de Runeberg Fänrik Ståls sägner (Os Contos do Alferes Stål), uma coletânea de 35 baladas heroicas tendo como pano de fundo a época da Guerra da Finlândia de 1808-09. Em decorrência desta Guerra, em 1809 a Suécia cedeu a Finlândia à Rússia por meio do Tratado de Hamina.

O objetivo de Runeberg fora mexer com o sentimento patriótico dos finlandeses através do seu épico. Dizem que a sua inspiração para escrever Vårt land foi o hino nacional húngaro, Szózat, escrito por Mihaly Vörösmarty, em 1836. Até as últimas décadas do século 20, os finlandeses reagiam fortemente ao apelo idealístico e político de ambas as obras, Fänrik Ståls sägner e Vårt land. Runeberg foi prontamente elevado à condição de poeta nacional.

Runeberg era nacionalista, conservador, moderado e leal ao poder instalado. A preocupação principal das autoridades era evitar a emergência de ideais radicais; o espírito revolucionário da Marselhesa começava a ressoar na Finlândia nessa época. Vårt land ajudou a apaziguar os anseios patrióticos dos estudantes, tendo sido evitado o derramamento de sangue testemunhado em outras regiões da Europa.

Diversos compositores já haviam tentado musicar o soberbo poema de Runeberg antes de Fredrik Pacius, um compositor nascido na Alemanha e palestrante de música na Universidade de Helsinque, tendo sido esta versão a primeira a conquistar ampla popularidade. O próprio compositor regeu o coro da universidade na primeira execução lenta e majestosa, andante maestoso, que levou o público às lágrimas. A melodia de Pacius foi posteriormente adotada também, de 1918 a 1940, e de 1990 em diante, para o hino nacional da Estônia, Mu isamaa (Meu País).

Os historiadores gostam de dizer que a Finlândia nasceu no Dia da Flora, 13 de maio de 1848. Fredrik Cygnaeus, presidente do corpo discente, fez o discurso principal na ocasião, concluindo a comemoração com um brinde “À Finlândia”. O corpo discente tinha uma bandeira, representando um leão com uma coroa de louros em um campo branco, feita especialmente para a celebração; pode-se dizer que esta foi a primeira bandeira finlandesa. Ao final do discurso, o público de muitas centenas de pessoas passou a cantar jubilosamente o Vårt land. Fora propagada, pela primeira vez, a ideia de uma identidade nacional finlandesa distinta.

O Vårt land conquistou rapidamente a aceitação geral como sendo uma expressão de sentimento patriótico, especialmente após a publicação por Paavo Cajander da sua tradução refinada para o finlandês (Maamme), no final do século 19.

Ouça:

O Hino Nacional Finlandês “Maamme” (YLE Elävä arkisto)

Links