Receitas especiais para o 1°de maio: o festival da primavera finlandesa

O Primeiro de Maio, tradicionalmente a festa mais “louca” do ano na Finlândia, começa na véspera em 30 de abril. Os festejos continuam no dia primeiro, quando as pessoas vão fazer piquenique nos parques. O Chef Timo Lepistö traz para a gente receitas que se adaptam ao feriado. Mesmo em tempos de distanciamento social, haverá alguma versão gastronômica desta festa.

“O primeiro de maio, ou Vappu em finlandês, sempre foi uma celebração de primavera, pois é o meio caminho entre o equinócio de março e o solstício de verão”, diz Lepistö. Tradicionalmente, o dia era associado a rituais de bruxaria e fertilidade.

Mais tarde, o 1º de maio se tornou o Dia Internacional do Trabalhador, que, na Finlândia, evoluiu para um carnaval de dois dias muito mais popular do que a véspera de Ano Novo em termos de folia. “Infelizmente, do ponto de vista de um chef”, diz Lepistö, “na Finlândia ainda não temos uma boa colheita nessa época do ano, então precisamos usar alguns vegetais de primavera de partes mais ao sul do mundo”. Lepistö trabalhou em vários restaurantes importantes em Helsinque e serviu como chefe de cozinha na missão permanente da Finlândia em Genebra e, em seguida, na embaixada da Finlândia em Moscou.

“Para mim, o que há de mais festejado e esperado no Vappu é o tradicional piquenique com amigos e família, que é uma mistura de café da manhã e almoço”, diz Lepistö. “É servido no dia 1º de maio, que na verdade é o segundo dia das comemorações do feriado. Os principais itens do menu são pratos de peixe defumado, como gravlax [salmão curado] ou arenque em conserva, junto com salsichas e salada de batata. Para quem gosta de doces, há o tippaleipä (bolo de funil), o munkki (uma espécie de donut) e sima (um hidromel com baixo teor de álcool).”

Pelo time do ThisisFINLAND, abril de 2021

Novas receitas para o seu piquenique no Vappu

Para ThisisFINLAND, Lepistö escolheu receitas que podem ser preparadas com antecedência e funcionam bem para um piquenique ou para as celebrações da primavera em casa. Siga as recomendações e regulamentações locais sobre distanciamento social. (Receitas e descrições fornecidas por Timo Lepistö.)

Salada de batata com espargos e baunilha

Uma tigela de salada de batata com batatas, cebolas e aspargos.

Fatias finas de aspargos verdes cobrem esta salada de batata, que é feita com um vinagrete leve condizente com a estação e a celebração do Primeiro de Maio.Foto: Piritta Kaartio

A salada de batata é a base da gastronomia de 1º de maio. Existem muitos tipos de saladas de batata, desde à base de maionese até crème fraiche e vinagrete. Batatas podem ser um alimento bastante pesado, então estou usando um molho vinagrete para variar e para da uma sensação de leveza. Quanto as batatas, use as melhores que encontrar. Eu costumo usar uma variedade bastante firme de batatas orgânicas. Cortar as batatas em pedaços de tamanhos semelhantes as ajuda a cozinhar por igual. Para obter os melhores resultados e para maior comodidade, prepare a salada quase completamente no dia anterior. Você pode variar os ingredientes dependendo de sua localização e da temporada.

  • 500 g de batata
  • 1 maço de espargos brancos
  • 1 maço de espargos verdes
  • 1 cebola roxa pequena
  • 2 colheres de sopa de pequenas alcaparras
  • 100 ml de azeite
  • 0,5 ml de vinagre balsâmico branco
  • 1 vagem de baunilha (ou extrato)
  • Sal, pimenta-do-reino e salsinha

Lave as batatas ou descasque-as e corte-as em pedaços de tamanho semelhante, cubos de cerca de 2 cm. Descasque os aspargos brancos e corte em pedaços de 2 cm. Leve um litro de água para ferver e adicione uma colher de sopa de sal. Adicione as batatas à água fervente com cuidado. Depois de cinco a sete minutos, adicione os aspargos brancos à panela e cozinhe por quatro minutos. Assim que as batatas estiverem cozidas, despeje tudo em uma peneira para retirar a água e deixe até que o excesso de umidade desapareça das batatas e dos aspargos.

Misturando o vinagrete: Despeje o azeite e o vinagre em uma tigela grande o suficiente para misturar toda a salada. Adicione uma colher de chá de sal. Divida a vagem de baunilha e raspe as sementes na mistura. Depois, coloque a vagem no vinagrete também, mas remova-a antes de servir. Coloque a pimenta-do-reino moída e as alcaparras no vinagrete na hora de servir.

Adicione as batatas quentes e os aspargos ao molho e misture bem. É importante misturar as batatas no molho enquanto ainda estão quentes. Descasque e corte a cebola roxa em pequenos pedaços e acrescente à salada. Neste ponto, cubra a tigela com filme plástico e coloque na geladeira. Use um descascador de vegetais para raspar os aspargos verdes. Coloque as cascas em um recipiente, adicione água fria para cobri-las e guarde na geladeira.

No dia de servir: Deixe a salada de batata repousar à temperatura ambiente meia hora antes de servir. Escorra as tiras de aspargos verdes e corte as folhas de salsinha sem os seus caules. Adicione à salada. Sempre verifique o tempero antes de servir.

Peixe branco curado marinado com zimbro

Fatias finas de peixe são dispostas em uma placa.

Este peixe branco curado é coberto com sal marinho defumado e bagas de zimbro para um sabor florestal.Foto: Piritta Kaartio

Existem muitos acompanhamentos que são servidos com a salada de batata, por exemplo salsichas ao vapor, camarões marinados e pratos de peixe como peixe defumado, gravlax ou arenque curado. Para esta receita, estou usando peixe branco, mas você também pode usar salmão ou qualquer outro peixe que seja adequado para a cura. O importante é usar peixe bem fresco e ajustar o sal, o açúcar e as especiarias ao peso do peixe. Para essa receita, eu quis dar um toque um pouco defumado e florestal, então estou usando sal marinho defumado e bagas de zimbro para atingir o perfil de sabor desejado.

  • 300 g de filé de peixe branco com pele e espinhas removidas
  • 12 g de sal marinho defumado (4% do peso do peixe)
  • 6 bagas de zimbro
  • 1 raminho pequeno de alecrim
  • 1 colher de chá de açúcar refinado branco

Verifique se as espinhas foram removidas. Se o peixe estiver inteiro, corte-o em dois. Coloque todos os ingredientes, exceto o peixe em um pilão e faça uma pasta. Espalhe a mistura uniformemente sobre os filés e coloque-os uns sobre os outros, com os lados da carne voltados um para o outro. Embrulhe em filme plástico, deixando-o bem apertado, e coloque na geladeira. Deixe curar na geladeira por dois a quatro dias, virando a embalagem de vez em quando. Corte o peixe em fatias finas, separando cada pedaço da pele ao fatiar.

Hidromel de ruibarbo rosa

Uma garrafa e um copo contêm uma bebida rosa, enquanto um prato de donuts e um vaso de tulipas vermelhas são visíveis ao fundo.

Hidromel de ruibarbo rosa se adapta ao clima geral no início da primavera, quando os dias estão ficando mais longos.Foto: Piritta Kaartio

O hidromel finlandês moderno tem um teor de álcool muito baixo e geralmente é feito com limão e açúcar mascavo ou açúcar mascavado leve. Eu queria fazer uma versão com ruibarbo por dois motivos: primeiro, porque o ruibarbo é um dos primeiros ingredientes disponíveis na primavera. Em segundo lugar, porque é rosa! Para o hidromel rosa, você precisa usar uma variedade de ruibarbo de caule vermelho. O hidromel leva uma semana para amadurecer, por isso não é adequado para um almoço de última hora. Certifique-se de que as garrafas estão limpas e esterilizadas antes de encher e lembre-se de abrir as garrafas algumas vezes durante a fermentação.

  • 500 g ruibarbo
  • 2 litros de água
  • 2 pedaços de anis estrelado
  • 300 ml de açúcar refinado
  • 1 pequeno pedaço de gengibre (3 cm)
  • um pedaço de fermento fresco do tamanho de uma ervilha

Lave e corte o ruibarbo em pedaços. Descasque o gengibre e corte-o em fatias finas. Coloque água, ruibarbo, gengibre e anis estrelado em uma panela e ferva por 15 minutos. Peneire o suco em uma tigela ou jarro grande, acrescente o açúcar e misture delicadamente até que todo o açúcar se dissolva. Espere até que o suco esteja em temperatura ambiente, então pegue um pouco do suco e dissolva o fermento nele. Misture de volta em todo o pote. Cubra e coloque em temperatura ambiente por um dia.

Depois de certificar-se de que as garrafas estão limpas, adicione 1 colher de chá de açúcar refinado para cada garrafa de um litro e encha com suco de ruibarbo. Não feche os frascos com muita força. Guarde-os na geladeira e lembre-se de abrir e fechar novamente as garrafas algumas vezes durante a fermentação. O hidromel fica pronto em aproximadamente uma semana.

Donut assado no forno (Munkki)

Um close-up de uma pilha de donuts cobertos de açúcar.

Ficamos com água na boca só de olhar para esta foto de donuts munkki finlandeses assados no forno, aromatizados com cardamomo e canela. (Sim, essa é a legenda real da foto. Você não está ficando com água na boca também?)Foto: Piritta Kaartio

O munkki finlandês clássico é feito com uma massa temperada com cardamomo que é frita em óleo de coco (a mesma massa dos pãezinhos de canela korvapuusti e bolos de rolo de canela mostrados em outro artigo no ThisisFINLAND). Eu queria evitar todo o trabalho de amassar a massa, deixá-la crescer e fritar na cozinha de casa. Você pode fazer facilmente esses donuts assados no forno em uma hora. Claro, não é a mesma coisa, mas é quase e é muito mais simples. Para esta receita, você precisa de uma assadeira de donut, mas se for o caso, você pode usar uma assadeira de muffin, embora, é claro, o formato resultante não será o mesmo. A massa pode ser temperada de várias maneiras, assim como a cobertura. Aqui estou usando cardamomo na massa e açúcar e canela na cobertura.

  • 1 ovo
  • 150 ml de leite integral
  • 250 g de manteiga
  • 300 ml de farinha multiuso
  • 100 ml de açúcar refinado ou açúcar de cana
  • 2 colheres de chá de fermento
  • 2 colheres de chá de cardamomo moído
  • 1/2 colher de chá de sal
  • (extrato de baunilha)

Cobertura:

  • 200 ml de açúcar refinado
  • 2 colheres de sopa de canela

Pré-aqueça o forno a 200 graus Celsius. Coloque a manteiga em uma pequena panela em fogo médio, mexendo sempre até que a manteiga fique marrom clara, depois despeje em uma tigela pequena. Em uma tigela, misture o leite, 40 g da manteiga dourada e o ovo. Misture todos os ingredientes secos separadamente, em seguida, adicione-os à mistura de leite e mexa até incorporar. Unte a forma de donut e coloque a massa nas formas até que estejam um pouco mais de três quartos cheias. Asse por oito minutos. Deixe os donuts esfriarem por cinco minutos antes de retirá-los da assadeira.

Para a cobertura, aqueça levemente o resto da manteiga marrom. Combine o açúcar e a canela em uma tigela pequena. Mergulhe cada donut primeiro na manteiga e depois no açúcar canela, de um lado ou dos dois, e divirta-se!

Arenque fresco do Báltico em conserva (conhecido como suutarinlohi, salmão do sapateiro)

Dill fresco decora uma tigela de pequenos filés de peixe enrolados.

Uma das formas mais tradicionais de preparar o arenque do Báltico é mergulhá-lo em uma mistura de temperos por vários dias antes de servir.Foto: Piritta Kaartio

Este é um dos meus favoritos e uma das formas mais tradicionais de servir arenque do Báltico. Pode ser feito com arenque do Báltico fresco ou em conserva de sal. Se usar filés salgados, enxágue bem para remover o excesso de sal.

  • 500 g de filetes de arenque do Báltico
  • 1 1/2 colher de sopa de sal marinho fino

Salmoura da conserva:

  • 100 ml de água
  • 100 ml de vinagre branco destilado
  • 100 ml de açúcar refinado
  • 10 bagas de pimenta da Jamaica
  • 1 cebola roxa
  • 3 folhas de louro

Arrume os filés de peixe, com a pele voltada para baixo, e espalhe sal uniformemente sobre eles. Descasque a cebola e corte-a em fatias finas. Coloque água, açúcar e vinagre em uma panela e leve para ferver, depois retire do fogo. Adicione a cebola, o louro e a pimenta da Jamaica à salmoura quente e deixe esfriar até a temperatura ambiente. Enrole os filés salgados um por um e coloque-os em camadas em um pote de vidro limpo.

Assim que a salmoura atingir a temperatura ambiente, despeje-a sobre os filés de arenque enrolados e coloque na geladeira. Este “salmão do sapateiro” pode ser apreciado no dia seguinte, mas mais alguns dias na geladeira fazem dele uma iguaria.