Finlândia continua entre as principais nações no ranking educacional PISA

Desde que o Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (PISA) começou no ano 2000, os finlandeses de 15 anos de idade têm se saído bem. Nos resultados divulgados em dezembro de 2019, a Finlândia mantém sua reputação e também mostra um equilíbrio entre desempenho acadêmico e vida fora da escola.

ler artigo

Conduzido a cada três anos pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o PISA testa as habilidades e os conhecimentos de estudantes de 15 anos de idade em dezenas de países, para avaliar os sistemas educacionais em todo o mundo. Ele avalia leitura, matemática e ciências.

Os resultados divulgados em dezembro de 2019 são compilados a partir do PISA de 2018. Na Finlândia, a pesquisa de 2018 compreendeu 214 escolas de todas as áreas do país, com 42 alunos em cada escola selecionados aleatoriamente para participar. O grupo do teste incluiu escolas de língua finlandesa e de língua sueca – ambas línguas oficiais da Finlândia.

Os resultados da Finlândia na seção de alfabetização em leitura dividem o segundo lugar com o Canadá entre os países da OCDE e o sexto lugar entre todos os países e regiões participantes. Na alfabetização matemática, a Finlândia também teve bom desempenho, situando-se entre sete e 13 entre os países da OCDE e entre 12 e 18 no geral (os países são agrupados dessa maneira porque suas pontuações são extremamente próximas). Na alfabetização científica, que desta vez se concentrou nas ciências naturais, a Finlândia ficou em terceiro lugar entre os países da OCDE e em sexto no geral, apesar de reunir menos pontos do que no PISA anterior.

Satisfação de vida

A leitura, seja ela a partir de uma tela ou de um papel, forma a base de grande parte das coisas que as crianças que aprendem na escola.
Foto: Riku Isohella/Finland Promotion Board

O PISA 2018 também pediu aos alunos que avaliassem sua própria satisfação com a vida; os finlandeses de 15 anos de idade obtiveram uma pontuação média de 7,61 em uma escala de um a dez neste quesito. Se classificarmos as pontuações de satisfação com a vida e as de proficiência em leitura, fica claro que a Finlândia é o único país em que as duas categorias estão em um nível alto. Isso pode indicar um equilíbrio positivo entre a escola e outros aspectos da vida. Os adultos finlandeses, de acordo com comparações internacionais, desfrutam de um nível admirável de equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

O gráfico do interesse das crianças pela leitura mostra um declínio na Finlândia, como ocorre em muitos lugares do mundo. Surpreendentemente, muitas crianças responderam que leem apenas quando necessário – a pergunta incluía plataformas digitais e impressas. Este resultado deixa a certeza de que o incentivo à leitura é uma questão que merece a atenção dos pais, dos educadores e dos políticos. É preciso incentivar a leitura, pois ela é a base de muitos outros aprendizados.

O segredo, que é dividido com todos, do sucesso do sistema educacional finlandês é que o mesmo alto padrão de educação é disponibilizado para todas as crianças do país, independentemente da localização geográfica ou do contexto socioeconômico. A Ministra da Educação, Li Andersson, comentou isso em uma conferência de imprensa em Helsinque, destacando que os resultados do PISA mostram que existem diferenças mínimas entre as muitas escolas participantes.

Isso significa, disse ela, que todos na Finlândia “podem ter certeza de que sua própria escola local está entre as melhores escolas do mundo”.

Pela equipe do ThisisFINLAND, dezembro de 2019