Um mosteiro histórico na Finlândia oferece solidão e energia criativa

Viajantes e fiéis procuram o Mosteiro de Valamo, no leste da Finlândia, para oração, solidão e inspiração criativa. Mais de 110 mil pessoas visitam-no a cada ano.

ler artigo

Heinävesi, um município tranquilo e pitoresco perto da cidade finlandesa de Joensuu, forma o centro religioso e cultural da Finlândia para os cristãos ortodoxos, que representam cerca de 1% da população total, de acordo com estatísticas oficiais de afiliação religiosa.

O Mosteiro de Valamo, único monastério ortodoxo exclusivamente masculino na Finlândia, existe em Heinävesi desde 1940. Naquele ano, por causa da Segunda Guerra Mundial, 200 clérigos foram evacuados de um outro mosteiro com o mesmo nome, que existia há séculos na Ilha de Valamo  do Lago Ladoga, parte oriental do território finlandês que foi cedido à União Soviética.

Para os muitos visitantes do mosteiro, incluindo artistas finlandeses, figuras culturais e turistas da Rússia, Japão e  de toda a Europa,  o lugar é de oração, solidão e criatividade. Uma visita ao mosteiro oferece oportunidade para introspecção e reflexão sobre os valores centrais da vida.

Viagens milagrosas

Atualmente, cerca de 20 monges vivem no monastério permanentemente, mas mais de 110 mil pessoas visitam-no a cada ano.
Foto: Pentti Potkonen/Valamo Monastery

“Prometi a mim mesmo que, se fosse para a Finlândia, beijaria o ícone de milagres de Nossa Senhora de Valamo”, diz Vera Gagarina, 32, da Rússia. “É por isso que vim para cá.”

Os cristãos ortodoxos acreditam que este ícone é milagroso e pessoas de todo o mundo o visitam. Ele foi transportado do antigo Mosteiro de Valamo durante a evacuação, juntamente com um antigo ícone de Nossa Senhora dos Konevets, entregue no Monte Athos em 1393; relíquias; iconóstases antigas; numerosos itens da igreja; milhares de livros da biblioteca e até sinos.

Os monges foram transportados em segurança por caminhões do exército finlandês pelo lago congelado Ladoga. Depois de chegar a Heinävesi, a irmandade comprou uma propriedade do século XIX chamada Papinniemi (Península Sacerdotal). Eles tomaram a decisão porque encontraram um pequeno ícone de São Sérgio e São Hermano de Valamo no edifício principal da propriedade.

Em 1977, para marcar o 800º aniversário da Igreja Cristã Ortodoxa na Finlândia, a chamada Catedral da Transfiguração, feita em pedra, foi construída nos terrenos de Valamo em Heinävesi. Os cultos na igreja são realizados todos os dias. Atualmente, cerca de 20 monges vivem no mosteiro em caráter permanente.

Um paraíso favorito para figuras públicas

O Mosteiro de Valamo está localizado num distrito oriental de um lago finlandês. É uma área tranquila para caminhadas nos bosques, natação, sauna à beira do lago ou um passeio de barco.
Foto: Pentti Potkonen/Valamo Monastery

O mosteiro tem sido um local de peregrinação para a elite cultural da Finlândia desde os anos 60.

As pessoas mais destacadas da época incluíam o escritor e pensador cristão ortodoxo Tito Colliander e sua esposa, a artista Ina Colliander. Ela concentrou sua pintura em motivos de ícones ortodoxos cristãos e na década de 70, decorou a Catedral da Transfiguração com mosaicos. O conhecido cineasta Kalle Holmberg e sua esposa, a dramaturga e roteirista Ritva Holmberg, também gostavam de visitá-lo. O famoso poeta rebelde Pentti Saarikoski está enterrado no cemitério do mosteiro de acordo com sua vontade. Amantes da poesia visitam sua sepultura e deixam canetas esferográficas sobre ela.

“Many well-known actors, painters, musicians, writers and public figures still visit the monastery,” says hieromonk Michael, who lives at the monastery.

“Muitos atores, pintores, músicos, escritores e figuras públicas bem conhecidos ainda visitam o mosteiro”, diz o monarca Michael, que vive lá.

Ambiente hospitaleiro

“Prometi a mim mesma que, se fosse para a Finlândia, beijaria o ícone de milagres de Nossa Senhora de Valamo”, diz Vera Gagarina, da Rússia.
Foto cedida por Vera Gagarina

Uma pequena pousada é disponibilizada para os artistas mediante reserva antecipada, continuando a tradição de hospitalidade iniciada no mosteiro original do Lago Ladoga.

“A natureza em torno de Valamo deixou uma das maiores impressões da minha viagem”, diz Gagarina. “Eu visitei no meio do inverno e a neve branca e límpida estava por todos os lados – sob meus pés, em galhos de árvores, nos telhados e até nos meus cílios. A sensação de absoluta solidão era palpável. Isso é o que me faltava na Moscou lotada e barulhenta. A paz de espírito é o que ganhei de Valamo. ”

Por Anna Liukko, abril de 2019

Veja também no thisisFINLAND

Links