Tesouros finlandeses: Patrimônio mundial

Conheça os tesouros culturais e naturais da Finlândia, raridades que estão na lista de patrimônios mundiais da Unesco.

ler artigo

Uma igreja gótica de madeira contruída nos primórdios de 1763, uma fortaleza conhecida como “Gibraltar do Norte” e um arquipélago que emerge continua e lentamente do oceano, representam alguns dos tesouros naturais e culturais finlandeses que estão na lista de patrimônios mundiais da Unesco.

A lista inclui locais de excepcional valor cultural, histórico e ambiental em todo o mundo. Desde 2013 foram adicionados 981 sítios.

A Finlândia ratificou a Convenção para Proteção do Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade em 1987. Hoje, o país tem sete sítios que são patrimônio mundial da Unesco: seis culturais e um natural.

Cidade antiga de Rauma

3135-rauma-old-town-visitfinland-jpg

Photo: Jussi Hellsten/Visit Finland

 A área antiga da cidade de Rauma, na região sudoeste de Satakunta, é uma verdadeira jóia histórica com prédios bem conservados e ruas em traçado medieval. Além das casas de madeira idílicas, nesta parte da cidade encontra-se a Igreja de Santa Cruz, construída no século XV e adornada com pinturas medievais.

Na rua central da cidade muitos edifícios foram construídos no século XVIII e decorados em estilo neo-renascentista. A parte antiga de Rauma é a mais vívida de todas, com lojas, restaurantes acolhedores, cafés e ateliês de arte.

Suomenlinna

3135-suomenlinn_flickr_jyrki-liikanen-jpg

Photo: Jyrki Liikanen/flickr

A fortaleza costeira “Suomenlinna”, um dos tesouros culturais da Finlândia, foi fundada em 1748 num arquipélago de sete ilhas rochosas adjacentes a Helsinque. A fortaleza foi construída com o intuito de reforçar as defesas da Suécia contra a Rússia. Seus construtores a chamavam de “Gibraltar do Norte”.

Em 1808 a fortaleza caiu após ser atacada por forças russas. Sob o domínio russo por cerca de um século, Suomenlinna foi transformada em uma turbulenta cidade de fronteira. Atualmente, o arquipélago conectado é residência de 850 pessoas e faz parte da cidade de Helsinque. Muitos dos edifícios e estruturas de guarnição foram remodelados e transformados em apartamentos, escritórios, salas de conferências, restaurantes e museus.

Igreja antiga de Petäjävesi

3135-petajavesi_church_the-national-board-of-antiquities-jpg

Photo: National Board of Antiquities

A Igreja Antiga de Petäjävesi é um monumento à tradição nórdica de construções em madeira. Foi colocada na lista de patrimônios mundiais da Unesco em 1994. A igreja combina estilos de arquitetura da Europa Central com os métodos antigos de construção log, que usa toras de madeira.

A igreja foi construída entre 1763 e 1765 no istmo entre os lagos Jämsänvesi e Petäjävesi. Sua arquitetura exibe a mistura de elementos renascentistas e góticos, com o estilo finlandês de construção em madeira. A decoração interior da igreja foi preservada praticamente intocada. No verão, é possível chegar a ela de barco. No inverno, os visitantes devem cruzar o gelo.

Verla – fábrica de madeira e moinho

3135-verla_flickr_antti-nissinen-jpg

Photo: Antti Nissinen/flickr

Esta pitoresca vila industrial e antiga fábrica de madeira compensada localiza-se no extremo norte do rio Kymi, no sudeste da Finlândia. Em 1971, a fábrica foi transformada no primeiro museu industrial da Finlândia.

O complexo de edifícios da fábrica, salas de máquinas, vila industrial e vila dos operários cria uma atmosfera única que mostra o nascimento da indústria madeireira finlandesa. Oficinas de artesanato e uma feirinha ocupam os antigos estábulos durante o verão.

Cemitério da Idade do Bronze de Sammallahdenmäki

3135-sammallahdenmaki_grave_finland_visitfinland_juho-kuva-jpg

Photo: Juho Kuva/Visit Finland

O marcos de pedra na colina de Sammallahdenmäki nos dão a impressionante visão de como eram os antigos costumes religiosos e ritos fúnebres, característicos das comunidades que viviam no oeste da Finlândia durante a Idade do Bronze e começo da Idade do Ferro nórdicas (de 1600 a 50 aC).

Apesar da extensão de terra ter aumentado ao longo dos séculos e de a região não estar mais próxima ao mar, as pilhas de pedras em Sammallahdenmäki mostram como os corpos costumavam ser enterrados na região da costa. Sammallahdenmäki foi o primeiro sítio arqueológico da Finlândia a ser adicionado à lista de patrimônios da humanidade, em 1999.

Arco Geodésico de Struve

3135-alatornion_kko_kesa_courtesy-of-tornion-seurakunta-jpg

Photo courtesy of Tornio Church

O Arco Geodésico de Struve foi adicionado à lista da Unesco em 2005 como um patrimônio conjunto da Finlândia e outros nove países. Foi assim batizado em homenagem ao astrônomo russo de origem alemã Friedrich Georg Wilhelm von Struve, que dedicou-se a definir a forma e o tamanho da Terra durante a primeira metade do século XIX.

O arco é composto por uma rede de 265 pontos de observação geodésicas que se estende por 2.820 quilômetros. Um dos pontos de observação está localizado na torre do sino da Igreja Alatornio, na cidade de Tornio (ver foto). As medidas ao longo do arco foram tiradas entre 1816 e 1855. A Finlândia possui quase 1.000 quilômetros do arco em seu território.

Arquipélago Kvarken

3135-vaasa_kvarken-world-heritage-area_painovaaka_js_visitfinland_jaakko-salo-jpg

Photo: Jakko Salo/Visit Finland

O Arquipélago Kvarken no lado finlandês e a Alta costa da Suécia no lado sueco, são um patrimônio comum que representa um exemplo único de processos geológicos em ação. Há 5.600 ilhas no território, embora a maior parte da área ainda esteja submersa.

A crosta terrestre foi liberada do peso do gelo glacial há mais de dez mil anos. Este processo da natureza, no entanto, ainda não terminou e vem crescendo continuamente a uma velocidade de cerca de um metro a cada 100 anos. A área de terra seca cresce em cerca de um quilômetro quadrado por ano. Em dois mil anos é possível que a quantidade de terra tenha aumentado o suficiente para unir Finlândia e Suécia.

Por Anna Liukko

Veja também no thisisFINLAND

Links