Merkel ganha prêmio em dinheiro na Finlândia e escolhe grupo no Níger como recipiente

Finlândia concede Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero, o primeiro nesta categoria com status de alto nível no mundo. O pêmio é concedido a alguém que tenha contribuído para a evolução da igualdade de gêneros. Ao invés de receber o dinheiro do prêmio, o vencedor ou vencedora escolhe uma causa como recipiente desta importante contribuição.

ler artigo

O prêmio reconhece, como dizem os organizadores, “um ilustre defensor e construtor da igualdade”. A vencedora inaugural do prêmio é Angela Merkel, chanceler da Alemanha desde 2005.

A vencedora foi anunciada em dezembro de 2017, no momento em que a Finlândia celebrava seu 100º aniversário como uma nação independente. A cerimônia do Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero aconteceu em 6 de março de 2018, na cidade finlandesa de Tampere, no sul do país, com o intuito de aproximá-lo do Dia Internacional da Mulher (8 de março).

Desta vez o valor do prêmio foi de 150 mil euros. Merkel decidiu doar o montante para uma organização não-governamental no Níger, chamada SOS Femmes et Enfants Victimes de Violence Familiale (SOS Mulheres e Crianças Vítimas de Violência Doméstica, conhecida pela abreviatura em francês SOS FEVVF). A forma como o prêmio funciona, com o vencedor direcionando o dinheiro para uma causa, permite que este atinja um efeito sustentado de longo alcance.

Impossibilitada de participar da cerimônia e recepção em Tampere por causa de obrigações de trabalho, Merkel dirigiu-se aos convidados por vídeo. Ela se referiu à SOS FEVVF como sendo um “farol de esperança para mulheres e meninas afetadas pela violência”.

Defendendo os direitos e a liberdade das mulheres

“Vale a pena o esforço – onde quer que estejamos no mundo – de trabalhar para promover uma cultura de igualdade de gênero”, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, depois de ganhar o prêmio inaugural internacional de Igualdade de Gênero. O dinheiro do prêmio vai para uma boa causa, escolhida pelo vencedor.Foto: Tobias Schwarz / AFP / Lehtikuva

Fundada em 1998, a SOS FEVVF trabalha contra a violência doméstica, buscando melhorar a harmonia familiar e social, para permitir um ambiente de vida cotidiano em que mulheres e crianças possam assumir um papel maior na determinação do curso de suas próprias vidas. A organização presta apoio a mulheres e crianças em perigo; fortalece e orienta as iniciativas das mulheres; e defende os direitos da sociedade e a liberdade das mulheres e das crianças.

A presidente da SOS FEVVF, Mariama Moussa, viajou para Tampere para a cerimônia de premiação. O primeiro-ministro finlandês Juha Sipilä e a presidente da Câmara Municipal de Tampere, Anna-Kaisa Ikonen, também estavam lá para cumprimentá-la.

“Este prêmio internacional chama a atenção para a necessidade de promover a igualdade em todo o globo”, disse Merkel. “O empoderamento político e econômico das mulheres deixa muito a desejar em muitas partes do mundo. No entanto, este maior empoderamento é a chave para o desenvolvimento sustentável “.

Ela observou que a igualdade de gênero constitui um dos principais pontos que a comunidade internacional busca manter na Agenda 2030 da ONU. Parece natural que a Finlândia, um país experimenta os benefícios de uma “longa tradição de igualdade entre homens e mulheres”, como Merkel afirmou, tomaria a iniciativa de criar um prêmio para reconhecer e incentivar a igualdade de gênero em todos os lugares.

“Vale a pena o esforço – onde quer que estejamos no mundo – de trabalhar para promover uma cultura de igualdade de gênero”, disse Merkel.

Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero em resumo

– Criado em 2017, no Dia Internacional da Mulher (8 de março).

– O vencedor identifica uma causa ou ação benéfica ao avanço da igualdade e o prêmio em dinheiro é doado a ela.

– A escolha do vencedor e as ações desta pessoa devem servir como exemplo para mostrar como os investimentos em igualdade sustentam toda a sociedade, dizem os organizadores.

– O prêmio enfatiza o papel já de destaque da Finlândia como líder em questões de igualdade de gênero, um valor que pode ser encontrado na história do país desde 1906, quando este tornou-se o primeiro do mundo a conceder direitos políticos totais a todas as mulheres, permitindo-as votar e concorrer a eleições.

– Para a edição inaugural, um formulário online permitiu que pessoas em qualquer lugar do mundo propusessem  indicados; cerca de 400 nomes foram enviados. Um comitê de seleção escolheu um vencedor dentre os recomendados.

Pela equipe do ThisisFINLAND, março de 2018

Veja também no thisisFINLAND

Links