22 itens para 22 de abril de 2022: Uma lista finlandesa para o Dia da Terra

Todos os anos, 22 de abril marca o Dia da Terra em todo o mundo, lembrando governos, empresas e cidadãos que é preciso agir em relação às questões ambientais. Para 22 de abril de 2022, aqui está uma lista de 22 itens que mostram o quão promissor é o progresso que está ocorrendo na Finlândia.

O que as pessoas, empresas e governos na Finlândia estão fazendo enquanto a conscientização sobre as mudanças climáticas e outros desafios ambientais continua a crescer? Para o dia 22 de abril de 2022, listamos 22 projetos, políticas, programas e ações que trazem sinais de esperança.

Nossa seleção não está em nenhuma ordem específica e admitimos prontamente que não temos espaço para incluir tudo o que gostaríamos de mencionar. No entanto, acreditamos que há itens para todos: comida, natureza, roupas, computadores, carros, garrafas, sustentabilidade, neutralidade de carbono, economia circular e muito mais. (Observação: muitos dos links neste artigo estão em inglês.)

Pela equipe do ThisisFINLAND, salvo quando houver indicação.

Um Dia da Terra não é o suficiente

Duas pessoas passam por uma placa que diz Universidade de Tampere.

Uma associação estudantil da Universidade de Tampere, chamada Complex, ajudou a rotular todo o mês de abril como o Mês da Sustentabilidade.
Foto: Jussi Nukari/Lehtikuva

A associação estudantil do programa de mestrado em Liderança para Mudança da Universidade de Tampere, no centro-oeste da Finlândia, chama-se Complex. Trata-se de uma organização líder dentro do Movimento Climático Internacional de Estudantes. Não satisfeita com apenas um Dia da Terra, a Complex ajudou a transformar todo o mês de abril como o Mês da Sustentabilidade. Ao longo do mês, eles estão fazendo campanha para reorientar as ações das pessoas em relação às mudanças climáticas e à sustentabilidade, dentro e fora da universidade. Os eventos incluem uma sessão sobre eco-ansiedade, uma preocupação crescente no campo da sustentabilidade, com a pesquisadora multidisciplinar Panu Pihkala.

Por Emma De Carvalho

Cursos de ação pelo clima

A Universidade de Helsinque e mais de 15 outras universidades em todo o país estão ativas na Climate University (Universidade do Clima), que oferece cursos gratuitos para “todos que desejam tornar real a transição para a sustentabilidade na sociedade”.

Delícias à base de aveia

Aveia.

Foto: Jussi Nukari/Lehtikuva

Um relatório recente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU observou que tecnologias alimentares emergentes, como alternativas à base de plantas para produtos alimentares de origem animal, podem trazer reduções substanciais nas emissões de gases de efeito estufa. Nos últimos anos, grandes marcas finlandesas, como a padaria e confeitaria Fazer e a produtora de laticínios Valio, entraram no jogo, lançando bebidas e iogurtes à base de aveia.

Neutralidade em carbono até 2035

A Finlândia estabeleceu a meta ambiciosa de se tornar neutra em carbono até 2035. “As mudanças climáticas, a perda de biodiversidade e o consumo excessivo são aspectos diferentes da mesma crise na sustentabilidade”, segundo o Ministério do Meio Ambiente. O governo e as empresas se coordenaram em roteiros climáticos em 14 setores diferentes para obter reduções mais rápidas nas emissões.

Criando proteína de ovo sem galinhas

Duas galinhas estão sentadas na porta de um galinheiro.

Os ovos se tornarão obsoletos?
Foto: Kaisa Siren/Lehtikuva

Quem teria imaginado que a indústria alimentícia usa cerca de 1,6 milhão de toneladas de proteína em pó da clara de ovo de galinha anualmente? O grupo Future Sustainable Food Systems da Universidade de Helsinque e o Centro de Pesquisa Técnica VTT da Finlândia produziram a ovalbumina, que é uma proteína encontrada em ovos de galinha, a partir da inserção de seu projeto genético em um fungo, que então secreta o material. Comparado com sua “contraparte baseada em frango”, escreve o VTT, o processo baseado em fungos reduz o uso da terra em quase 90% e as emissões de gases de efeito estufa em 31 a 55%. A agricultura celular também evita a necessidade de preocupações com o bem-estar animal. A Onego Bio, uma startup desmembrada do VTT, recentemente garantiu dez milhões de euros em financiamento de capital de risco e está montando a produção piloto da proteína na Finlândia. Enquanto isso, a empresa finlandesa Solar Foods usa um processo aparentemente mágico para criar pó de proteína comestível a partir do dióxido de carbono.

Estratégia circular para 2035

A transição para uma economia circular é outro passo para alcançar a neutralidade de carbono. Ministérios governamentais, instituições de pesquisa, empresas, representantes do setor empresarial, governos locais e um júri de 50 pessoas participaram da preparação de uma estratégia para a transição, também com uma data prevista em 2035. Economia circular significa usar materiais de forma eficiente e sustentável, assim como partilhando, alugando, reparando e reciclando de produtos.

Colocando uma tampa no lixo

Uma pessoa coloca uma garrafa de plástico na abertura de uma máquina para o retorno de garrafas.

Um conveniente sistema de retorno de garrafas ajuda a garantir que os recipientes de bebidas sejam reciclados.
Foto: Emilia Kangasluoma

A reciclagem de garrafas e latas de bebidas é parte da rotina dos finlandeses desde a década de 1950. Há um sistema de depósito conveniente que ajuda a garantir que mais de 90% dos recipientes de bebidas sejam devolvidos para reciclagem. Isso, por sua vez, permite outros progressos: o Helsingin Sanomat, maior periódico da Finlândia, informa que até o final de maio de 2022, o principal fabricante de bebidas Sinebrychoff terá feito a transição para usar apenas garrafas de plástico reciclado em todas os refrigerantes refrigerante de meio litro engarrafados em sua fábrica. Isso reduz a necessidade de plástico novo em cerca de 300 toneladas por ano. Enquanto isso, a Kamupak, uma empresa finlandesa fundada em 2018, está minimizando o desperdício de embalagens de alimentos para viagem, oferecendo recipientes reutilizáveis com um sistema de retorno semelhante aos depósitos de garrafas. Os produtos da Kamupak reduzem as emissões em cerca de 72 a 95 por cento em comparação com seus equivalentes descartáveis.

A sustentabilidade também beneficia negócios

A Kauppapolitiikka (Política Comercial), revista publicada pelo Ministério das Relações Exteriores da Finlândia, cita uma pesquisa da Business Finland com mais de 500 pequenas e médias empresas, na qual 96% dos entrevistados descobriram que a sustentabilidade beneficiou suas operações. Embora às vezes seja desafiador fazer da sustentabilidade parte do seu negócio, isso mostra resultados em competitividade, valor da marca, crescimento de vendas e perspectivas futuras (link em finlandês).

Aquecimento gerado por dados

Longos conjuntos de tubos são visíveis em um galpão industrial.

Os tubos coloridos na sede da Google, no data center da empresa em Hamina, sul da Finlândia, fazem parte de um sistema de refrigeração que utiliza água do mar.
Foto: Google

Há mais de uma década, a Google abriu um data center em uma antiga fábrica de papel em Hamina, no sul da Finlândia. Outras empresas seguiram a ideia, com a Microsoft anunciando em março de 2022 que construirá um data center perto de Helsinque com “o maior esquema do mundo para reciclar resíduos de calor em data centers”. O calor produzido no local se tornará aquecimento distrital para as regiões de Kauniainen, Espoo e Kirkkonummi, municípios a oeste da capital finlandesa.

Data center supereficiente abriga supercomputador

Árvores cobertas de neve estão em uma paisagem de floresta nevada.

É coincidência que um data center na Finlândia tenha um supercomputador chamado LUMI? Achamos que não. (Lumi significa “neve” em finlandês).
Foto: Visit Finland

O data center CSC em Kajaani, a 475 quilômetros ao norte de Helsinque, é um dos mais ecoeficientes do mundo. É também a casa do LUMI, um dos supercomputadores mais novos e competitivos, fruto de uma colaboração entre dez países europeus. O nome é uma abreviação do termo em inglês Large Unified Modern Infrastructure, que em português significa Grande Infraestrutura Moderna Unificada, mas lumi também significa “neve” em finlandês.

Ambiente construído com nivel baixo de carbono

Juntamente com a Business Finland, o Ministério do Meio Ambiente está executando o Programa de Construção de Ambiente com Nível Baixo de Carbono. Ele financiará o trabalho climático para desenvolver tecnologias, serviços e práticas de baixo carbono para todos os tipos de ambiente construído, incluindo edifícios, infraestrutura e muito mais. Quarenta milhões de euros em financiamento estarão disponíveis para empresas, municípios e outras partes interessadas.

Vida sustentável

Uma família com dois filhos pequenos passa por uma casa de madeira.

Muitas pessoas estão procurando maneiras de tornar a sustentabilidade parte de suas vidas diárias.
Foto: Vesa Tyni

Como as pessoas comuns podem viver um estilo de vida mais sustentável? Se as cidades e municípios oferecem a oportunidade de reciclar resíduos, os cidadãos geralmente ficam felizes em fazê-lo. Claro, há também muitas outras coisas que você pode fazer, onde quer que você viva. O ThisisFINLAND apresenta relatórios sobre como as pessoas em Turku, no sudoeste da Finlândia, e Kerava, ao norte de Helsinque, fazem da sustentabilidade uma parte natural de suas vidas cotidianas.

Concebendo soluções para dispositivos

Uma mão segura um smartphone.

A Comptek encontrou uma maneira de reduzir o consumo de energia nos dispositivos, enquanto a Swappie construiu um negócio de reforma e revenda de smartphones usados.
Foto: Josh Edelson/AFP/Lehtikuva

A Comptek, empresa que surgiu através de pesquisas da Universidade de Turku, no sudoeste da Finlândia, encontrou uma maneira de reduzir o consumo de energia de componentes semicondutores compostos, como os de smartphones, telas, acessórios e veículos autônomos. Se implementado em bilhões de dispositivos em todo o mundo, o resultado seria uma enorme redução nas emissões de CO2. Enquanto isso, outra empresa finlandesa, a Swappie, encontrou um nicho surpreendentemente bem-sucedido na compra, reforma e venda de smartphones usados, prolongando a vida útil dos dispositivos. Grande parte da carga ambiental de um telefone vem do processo de fabricação, portanto, permitir que as pessoas vendam ou comprem um telefone usado com segurança também significa menos emissões e menos consumo de matéria-prima.

Impressão digital ambuental

Uma pessoa abraça uma árvore em uma floresta.

Independentemente da proliferação moderna de dispositivos eletrônicos, as pessoas ainda dependem da natureza de várias maneiras. Esta foto foi tirada no Parque Nacional Seitseminen, ao norte de Tampere.
Foto: Laura Vanzo/Visit Tampere

Certamente você já ouviu falar da pegada de carbono, uma medida de efeito ambiental negativo, mas você sabe o que é a impressão digital de carbono? A Universidade de Lappeenranta, no sudeste da Finlândia, e o Centro de Pesquisa Técnica VTT da Finlândia desenvolveram e definiram o termo “impressão digital de carbono” para avaliar o impacto ambiental positivo de um produto ou serviço. Na verdade, a impressão digital de carbono evoluiu para se tornar uma “impressão digital ambiental”.

Chegando a zero emissões

A empresa finlandesa Wärtsilä, conhecida por soluções tecnológicas nos setores de transporte marítimo e energia, estabeleceu a Zero Emission Marine, um projeto cofinanciado pela Business Finland. Os objetivos são construir um ecossistema de transporte marítimo de emissão zero e desenvolver soluções tecnológicas sustentáveis para o setor de energia. Isso reduzirá suas emissões de gases de efeito estufa em 60% até 2030, com todos os produtos do ecossistema se tornando neutros em carbono ou negativos em carbono até 2050.

Mundo Circular

Um logotipo que diz Fórum Mundial de Economia Circular 2022.

Fundado em 2017 pelo Fundo de Inovação Finlandês, Sitra, o Fórum Mundial de Economia Circular será realizado em Ruanda em 2022.
Ilustração: Topias Dean/Sitra

O Fórum Mundial de Economia Circular “reúne líderes empresariais, formuladores de políticas e especialistas para apresentar as melhores soluções de economia circular do mundo”, de acordo com a organização fundadora, Sitra, um fundo de inovação finlandês que se concentra em estudos e pesquisas orientados para o futuro. Realizado pela primeira vez em 2017 em Helsinque, o evento acontece em Ruanda em 2022. Em “uma economia circular justa e competitiva”, escreve Sitra, “todos podem usar, criar e se beneficiar financeiramente de serviços baseados em compartilhamento, aluguel e reciclagem”.

Construa maior com madeira

Um prédio de quatro andares.

Linnanfältti, localizado na cidade finlandesa de Turku, no sudoeste do país, é um novo bairro de prédios baixos de madeira.
Foto: Wellu Hämäläinen

O jornal britânico Guardian cita estimativas de que o concreto é responsável por 4 a 8% do total de emissões de CO2 do mundo. A madeira é uma alternativa na arquitetura. Embora seja usada há muito tempo para construir casas, novos processos também tornam a madeira um material viável para prédios de apartamentos de vários andares e outros grandes espaços. Ela é leve, forte e sustentável.

Planejando um caminho para a construção de madeira

A oeste de Helsinque, a Universidade Aalto oferece um programa de um ano para madeira em arquitetura e construção. No bairro de Honkasuo, no norte de Helsinque, casas de madeira recém-construídas exemplificam o planejamento urbano que inclui princípios em construção de baixo carbono. Em um projeto piloto do Ministério do Meio Ambiente para a construção de cinco casas, os materiais e métodos de construção foram selecionados com vistas a manter a pegada de carbono a menor possível.

E-veículos luminosos

Um carro com formas retangulares visíveis em sua superfície.

Se você olhar de perto, verá que os conjuntos retangulares de células solares da empresa finlandesa Valoe estão integrados à superfície metálica deste carro pela Sono Motors da Alemanha.
Foto: Valoe/Sono

Os conjuntos de células solares da Valoe, empresa da cidade finlandesa de Mikkeli, estão em testes de validação em veículos elétricos autocarregáveis fabricados pela Sono Motors na Alemanha. A Valoe também está desenvolvendo sistemas solares integrados para balsas elétricas urbanas construídas pela Eker Design na Noruega.

Carregamento mais rápido

A Kempower, fornecedora finlandesa de tecnologia de carregamento de veículos elétricos, lançou seus produtos no mercado norte-americano. Seus carregadores permitem um carregamento mais rápido do que a maioria dos pontos de carregamento existentes.

Recicladores de têxteis que trabalham duro

A Touchpoint fabrica vestuário para trabalho – roupas para pessoas que trabalham nas áreas de saúde, varejo, hotéis, restaurantes e limpeza. A empresa enfatiza a sustentabilidade em seus materiais, usando poliéster reciclado e algodão reciclado, além de fibra feita de celulose de madeira fabricada por outra jovem empresa finlandesa, a Spinnova. Quanto ao vestuário de trabalho desgastado que está pronto para ser descartado, a subsidiária da Touchpoint, chamada Rester, iniciou uma fábrica de reciclagem têxtil em Paimio, no sudoeste da Finlândia. Ela produz uma fibra reciclada que pode ser transformada em fios, tecidos, isolantes, painéis acústicos e muito mais. Assim, a Touchpoint pode tirar as roupas de trabalho velhas de seus clientes e vendê-los roupas novas. Um dos investidores da Touchpoint é a empresa finlandesa de gestão de ativos Taaleri, que fundou o primeiro fundo de privado de equidade do mundo, focado na economia circular.

Buscando respostas na natureza

Uma baga alaranjada num arbusto baixo.

Por crescerem nos pântanos do norte, as amoras-laranja nem sempre são fáceis de encontrar.
Foto: Reijo Haukia/Lehtikuva

Este tipo de baga é encontrada em pântanos do extremo norte, parece uma amora laranja grande e é valorizada por seu sabor delicado. O Hospital Universitário de Helsinque, o Centro de Pesquisa Técnica VTT da Finlândia, a Universidade de Turku e seus parceiros descobriram que compostos derivados de sementes desta amora-laranja mostram atividade antimicrobiana significativa contra a bactéria hospitalar resistente a antibióticos MRSA. Isso pode ajudar a tratar e prevenir infecções por MRSA. Usando um processo patenteado e ecologicamente correto, os pesquisadores extraíram os compostos de “fluxos secundários”, que são partes das bagas que não seriam utilizadas pela indústria de bagas. Outras plantas finlandesas podem conter compostos semelhantes que são ainda mais eficazes, dizem os pesquisadores.