Voluntários fazem o sucesso dos festivais finlandeses

Todos os anos, durante um final de semana em julho, a população da cidade de Joensuu, perto da fronteira com a Rússia, praticamente duplica quando um enorme grupo de amantes da música chega para o festival Ilosaarirock. Trabalhadores voluntários têm um papel essencial na organização deste evento popular.

ler artigo

No começo da semana anterior ao festival, a arena Laulurinne de Joensuu, ao lado do Lago Pyhäselkä, fica a todo vapor com centenas de pessoas trabalhando duro,  por horas a fio,  para construir os palcos que abrigarão os shows e preparar as instalações por onde dezenas de milhares de frequentadores do festival passarão. Muitos desses eficientes trabalhadores são voluntários não remunerados.

Mais de 2 mil voluntários ajudam para que o festival Ilosaarirock aconteça a cada ano. Essas mãos dispostas podem ser reconhecidas durante todo o evento por suas camisetas especiais, uniforme usado por todos os ajudantes. E quando o show acaba,  muitos deles ainda continuam no local para ajudar a arrumar e limpar tudo.

Duas voluntárias no Ilosaarirock tiram um tempinho para uma merecida xícara de café na tenda de voluntários.Foto: Tiina Haring/Keksi

A língua finlandesa tem uma palavra para voluntário: “vapaaehtoinen”.  Mas há também uma palavra especial para definir um evento onde os vizinhos, moradores ou colegas se reúnem para ajudar a realizar um grande trabalho: “talkoot”. Isso pode envolver a limpeza dos terrenos em torno de um condomínio de apartamentos, fazer melhorias em uma escola local, ou até mesmo tornar um festival de música possível. O Ilosaarirock e dezenas de outros festivais em todo o país contam com a tradição viva dos “talkoot” para garantir que tudo corra bem.

Ajuda onde ela é necessária

Os frequentadores do festival encontram os primeiros voluntários logo que chegam aos portões de entrada. A eles são confiadas tarefas de responsabilidade, incluindo a verificação das pulseiras de acesso e, também, revistar bolsos, bolsas e mochilas a fim de assegurar que não há objetos proibidos, como facas ou bebidas alcoólicas.

O Ilosaarirock se esforça para ser um festival ecológico, por isso, os voluntários também ajudam informando os frequentadores sobre os diferentes tipos de contentores de reciclagem para o armazenamento do lixo.

Um voluntário do Ilosaarirock em sua camiseta laranja ajuda a fila de entrada a andar mais rápido, colocando a pulseira de entrada no pulso de um frequentador.Foto: Tiina Haring/Keksi

Ilosaarirock é organizado desde 1971, sendo assim o segundo festival de rock mais antigo da Finlândia. Artistas de gêneros musicais diversos dividem espaço com as famosas bandas de rock. A lista de estrelas inclui artistas finlandeses como o cantor pop Antti Tuisku, o raper Cheek, e algumas das melhores bandas de metal finlandesas como Stam1na, Viikate e Apocalyptica, que são atrações regulares no festival.

O evento trouxe superstars internacionais ao longo dos anos, incluindo bandas como Alice in Chains, atração principal em 2014, e Faith No More em 2010. É bastante provável que os voluntários do festival tenham sido designados, por exemplo, para buscar comida para estrelas famintas do rock, como o vocalista do Mike Patton do Faith no More.

Todo ano, um dos pontos altos do verão finlandês

Muitos voluntários voltam a trabalhar no Ilosaarirock ano após ano. Ada Eronen, 19, que estuda para ser professora de língua finlandesa, participa do grupo de voluntários pela quinta vez. Este ano, ela vai servir bebidas, embora anteriormente já tenha ajudado com tarefas de limpeza. “Isso já é uma tradição de verão pra mim.” – diz ela. “É divertido trabalhar com uma multidão tão grande de pessoas.”

Andy Johansen, 35, da Dinamarca, veio dar uma mão ao Ilosaarirock, pela primeira vez, ajudando com limpeza e reciclagem. Ele trabalha na área de assistência social em Helsinque, mas sua licença paternidade atual lhe deu tempo para se dedicar ao trabalho voluntário. Embora ele não seja pago por seus esforços, Johansen acha que esse tipo de voluntariado compensa, considerando benefícios como entrada gratuita para o festival, alojamento e alimentação. “E você também tem café e chá de graça e o tempo todo, desde que se lembre de trazer sua própria caneca.”, diz ele com risos.

Ada Eronen também se sente motivada a ajudar em troca de regalias como a pulseira livre do festival, mas ela também sente que o voluntariado lhe ajuda a conseguir experiência de trabalho. “Eu tenho uma licença oficial de garçonete/bartender, mas para obtê-la você só precisa estudar a teoria. Aqui, posso testar o que eu aprendi na prática”, diz ela. “E isso também ajuda a aprender a lidar com novas pessoas.”

Por Jarkko Böhm, agosto 2016

Links