A Finlândia comemora o ouro no mundial de ice hóquei

No dia seguinte da vitória contra o Canadá no Campeonato Mundial de Hóquei no Gelo de 2019, a equipe finlandesa voou de volta da Eslováquia para uma festa com os fãs no centro de Helsinque. Veja nosso slideshow sobre a celebração.

ler artigo

“FIN 3 – CAN 1”, mostra o texto na transmissão de TV de Bratislava, na Eslováquia, onde a Finlândia venceu o Canadá na disputa pela medalha de ouro.

Em Helsinque, um orgulhoso e bem humorado condutor de trem programou a tela de destino do veículo para mostrar o mesmo texto: a pontuação final do jogo.

Os destaques finlandeses do torneio foram numerosos. Kevin Lankinen, de 24 anos, apareceu do nada para atuar como goleiro titular da Finlândia na Eslováquia. Ele acabara de terminar sua primeira temporada na América do Norte, onde jogou 19 partidas pelo Rockford IceHogs, time de uma liga menor do Chicago Blackhawks da NHL.

Kaapo Kakko, 18, introduced himself to the world by scoring six times in his first world championship tournament. And Finnish captain Marko Anttila, 34, turned up the volume with goals in the quarterfinal against Sweden, the semifinal against Russia and the final against Canada. What about Anttila’s nickname, Mörkö, which even non-Finnish fans may have noticed by now? That may take some explaining.

Kaapo Kakko, de 18 anos, apresentou-se ao mundo ao marcar seis vezes em seu primeiro torneio mundial. E o capitão finlandês Marko Anttila, de 34 anos, aumentou a empolgação com gols nas quartas-de-final contra a Suécia, na semifinal contra a Rússia e na final contra o Canadá. E sobre o apelido de Anttila, “Mörkö”, que até mesmo os fãs não-finlandeses devem ter notado? Isso necessita de algumas explicações.

(Artigo continua após o slideshow.)

É hora de festejar o ice hóquei finlandês!

Mörkö: um monstro nada comum

O apelido do capitão da seleção nacional Marko Anttila, “Mörkö”, é associado a um personagem dos livros de história dos Moomins, que é um “monstro” bem peculiar. A empresa de design finlandesa Arabia faz uma série de canecas com os personagens dos Moomins.
Foto: Fiskars Finland/Tosikuva

O apelido do capitão do time de  hóquei finlandês tem a ver com seu primeiro nome, que é Marko, e mörkö significa “monstro”. Mas não é só isso, trata-se de um monstro particular, personagem da série de livros e desenhos animados sobre os Moomins, criados pela escritora e artista finlandesa de língua sueca Tove Jansson (1914–2001).

Nas histórias, o tipo-fantasminha, que na tradução inglesa é chamado de “monstro”, inspira medo nos outros personagens e congela o chão ao seu redor. Portanto, a comparação não é inapropriada para um jogador de hóquei, embora o significado mais profundo possa ter se perdido para os canadenses.

Uma aula de finlandês: “Torilla tavataan”

O Parque Kaisaniemi em Helsinque define o cenário para um mar de fãs e bandeiras comemorativos e – um balão em forma de troféu?
Foto: Tim Bird

Em um trem com destino a Helsinque, a equipe mudou a tela de destino para “Torille”. O significado disso? “Para a praça da cidade”, refere-se ao ditado popular “Torilla tavataan”: “Vamos nos encontrar na praça da cidade”, uma maneira curta de dizer: “Todos nas ruas, porque nós vamos fazer uma festa!”

A Finlândia venceu o Campeonato Mundial pela última vez em 2011, derrotando a Suécia por 6 a 1, também em Bratislava, e em 1995, derrotando a Suécia por 4 a 1 em seu gelo caseiro em Estocolmo. As comemorações anteriores aconteceram na Praça do Mercado de Helsinque, mas em 2019, quando a equipe estava no ar a caminho de casa, foi noticiado que desta vez a festa seria realizada no Parque Kaisaniemi, próximo à Estação Central de Trem de Helsinque.

Num palco em uma das extremidades do parque, o presidente Sauli Niinstö parabenizou a equipe, erguendo o troféu no ar e apertando a mão dos jogadores. A cantora pop Paula Vesala e outras estrelas se apresentaram; Vesala cantou Finlândia, o hino nacional que nunca deixa de emocionar o público (composto por Jean Sibelius em 1899, com letras escritas por Veikko Antero Koskenniemi em 1941).

The day before, the Finnish capital had experienced a rainstorm that lasted all afternoon and into the evening. Now, as an estimated 50,000 people converged on Kaisaniemi, most of them dressed in blue and white, the sun was shining.

No dia anterior, a capital finlandesa havia passado por uma tempestade que durou toda a tarde e à noite. No dia seguinte, quando cerca de 50 mil pessoas foram para Kaisaniemi, a maioria vestida de azul e branco, o sol brilhou.

Por Peter Marten, maio de 2019