Semana do Design de Helsinki: Finlândia em foco

“Perguntas e respostas” é o tema de 2017 para a chamada Helsinki Design Week (Semana do Design de Helsinki). Pedimos para que alguns finlandeses que vivem e respiram o design nos respondam por que isso é tão legal.

ler artigo

O design nórdico é mundialmente famoso e as carreiras de sucesso de finlandeses bem criativos, sem dúvida, ajudaram no crescimento dessa fama. A cena do design é ininterrupta, mas se houvesse uma alta temporada específica para ela na Finlândia, esta certamente seria o início do outono.

Eleita a Capital Mundial do Design em 2012, Helsinki também realiza, desde o outono de 2005, sua própria Semana do Design. A edição de 2017 do evento acontecerá de 7 a 17 de setembro e contará com cerca de 250 eventos. Espera-se que a participação atinja 200 mil pessoas.

A Finlândia foi selecionada como o primeiro país a presidir a rede de trabalho das Semanas Mundiais de Design; um grupo que abrange 50 festivais de design e festivais urbanos em todo o mundo. Durante a Semana de Design de Helsinki, seus representantes se reunirão, nos dias 14 e 15 de setembro, na Cúpula das Semanas Mundiais do Design, que inclui eventos como o DesignCommons, onde o público pode interagir com estrelas internacionais da área.

Anna Alanko: Designer, ilustradora e entusiasta das cores

O design engloba o mundo da arte e o setor comercial: Anna Alanko criou esse padrão para uso da marca de sorvete Häagen-Dazs.Foto: Anna Alanko

Q: O que te move? Inspiração ou disciplina?

A: Eu diria que é uma combinação das duas coisas. Eu sou uma trabalhadora muito disciplinada, mas fico entediada muito facilmente, então, para me manter motivada e inspirada, é necessário que haja um elemento de descoberta e de brincadeira em meu processo criativo. A inspiração muitas vezes vem quando trabalho com materiais desconhecidos ou aprendendo uma nova habilidade.

Q: Qual a importância da Semana de Design de Helsinki para os artistas finlandeses e para os donos de galerias de arte?

A: Sendo o maior evento de design dos países nórdicos é, sem dúvida, um dos mais importantes e abrangentes relacionados ao design na Finlândia. Oferece uma exposição incrível para designers finlandeses, tanto a nível nacional como internacional. Outra coisa é que ela também traz os designers para perto de seus clientes, o que é excelente!

Q: Qual o seu próximo projeto?

A: Estou fazendo a arte de capa para uma banda britânica e criando padrões de superfície para clientes na Suécia, nos EUA e no Japão. Ultimamente também tenho mexido com 3D, o que é super inspirador e totalmente novo para mim. No futuro, espero fazer mais ilustrações e padrões misturando elementos 3D com meus projetos de superfície orgânicos e sonhadores.

Matti Pikkujämsä: retratista, ilustrador e dono de galeria

Trabalho é “paixão e curiosidade”, diz o designer finlandês Matti Pikkujämsä.Foto cortesia de Matti Pikkujämsä

Q: Como você cria arte?

A: Eu trabalho com paixão e curiosidade; a maior parte do meu trabalho são cadernos de desenho que faço apenas para mim. Vejo coisas inspiradoras o tempo todo e isso me dá boas condições de trabalho. Eu gosto de trabalhar. Como criador de retratos, ilustrador ou criador de padrões, sou um humilde servo. Quero fazer as pessoas felizes, mas não de maneira óbvia.

Q: Como você gostaria que a Semana de Design de Helsinki se desenvolvesse no futuro?

A: Em minha cabeça ela poderia continuar e se expandir para lugares inesperados que normalmente não são alcançados pelo design finlandês. Não deve acontecer apenas em lojas de design, mas em qualquer lugar. Espero que as pessoas possam começar a ver o “design” como um pensamento e não apenas como decoração. E isso também serve para os designers.

Q: No que você está trabalhando agora?

A: Agora estou criando um livro e produtos denominados Cup of Therapy . Meu marido e eu começamos o blog no Instagram em maio e ele vem crescendo muito rápido. O livro será publicado pela Otava em outubro e teremos produtos como camisetas e canecas logo logo.

Kari Korkman: Fundador e CEO da Semana de Design de Helsinki

Os oradores da DesignCommons incluem (da esquerda para a direita): Marko Ahtisaari, do Projeto Sync; Winy Maas, do MVRDV; Alex Groves e Azusa Murakami, do Studio Swine (Super Wide Interdisciplinary New Explorers); e Cees van der Veeken, da LOLA Landscape Architects.Foto: Cúpula das Semanas Mundiais do Design

Q: O que significa para a Finlândia presidir a rede de trabalho das Semanas Mundiais de Design?

A: Podemos nos orgulhar do reconhecimento mas, no final de tudo, o que importa é como os designers finlandeses aprendem a utilizar a rede internacional. As semanas de design reúnem uma ampla gama de partes interessadas: autoridades municipais, universidades, ONGs, designers, fabricantes, varejistas, mídia e consumidores locais. As Semanas Mundiais do Design são facilitadoras para que os designers finlandeses possam fazer conexões valiosas.

Q: O que você acha que conquistou desde o começo da Semana do Design de Helsinki?

A: Tendemos a não olhar tanto para trás. Nós criamos uma imagem na qual nos vemos como parceiros da indústria e de outras partes interessadas. Cada conquista resulta dessas parcerias. Dependemos de conteúdo, como novas iniciativas e produtos inovadores que a indústria produz.

Q: O que você pensa sobre o futuro?

A: Há algumas tendências com as quais não me entusiamo. Os espectros de populismo, do nacionalismo e do protecionismo andam maiores do que nunca. Criatividade e inovação se opõem a essas tendências. Novos pensamentos e idéias só emergem quando estamos abertos e colaborativos.

 

Por David J. Cord, agosto de 2017

Links