Metrópolis finlandesas disputam o título de Capital do Metal

Com mais bandas de heavy metal per capita do que em qualquer outro lugar do mundo, a Finlândia está no coração da comunidade metaleira global. Analisamos como eles determinam qual cidade finlandesa receberá o título de Capital do Metal. Também conversamos com o pesquisador de uma universidade finlandesa e organizador do evento anual Modern Heavy Metal Conference (tradução livre: Conferência do Heavy Metal Moderno).

ler artigo

A Finlândia é o país do heavy metal, com mais de 53 bandas de metal para cada 100 mil habitantes – mais do que qualquer outra nação do mundo.

Mas qual cidade finlandesa é a maior metrópole do metal? Um site chamado Capital of Metal (Capital do Metal) propõe responder a esta pergunta, ou melhor, permitir que as bandas e seus fãs forneçam a resposta, porque são eles os donos das opiniões mais importantes. A Finlândia pode ser o único país onde a música pesada e seus criadores desfrutam de um alto nível de apreciação, respeito e, bem, digamos isso em alto e bom som: amor.

O website permite que as bandas se adicionem a um mapa da Finlândia. Elas também podem contar ao mundo sobre si mesmas e sobre suas cidades natais, com suas próprias palavras. Os organizadores, que incluem o renomado Tuska Festival de Helsinque (o nome do festival pode ser traduzido como “agonia”), a Sony Music Finland e lojas de música como Musamaailma e Record Shop X, esperam que entre 9 de maio e 20 de junho o maior número possível, dentre as milhares bandas de metal da Finlândia, registrem-se e adicione-se no mapa.

Estes milhares de grupos, e a música heavy metal em geral, têm hordas incalculáveis de fãs por todo o país e em todo o mundo. Os entusiastas do metal de todos os países podem visitar o site “Capital of Metal” para “curtir” seus favoritos. (Divulgação completa: o site Capital of Metal também é apoiado pelo Ministério das Relações Exteriores, que produz o ThisisFINLAND.)

E há prêmios! Quando tudo estiver pronto, a cidade vencedora do título Capital of Metal será anunciada em 21 de junho e ganhará muito mais do que o direito de se gabar pelo título: terá o seu próprio estande no Tuska Festival, uma excelente oportunidade para mostrar ao mundo por que recebeu o título e solidificar a sua reputação e a de seus músicos. As bandas que marcarem o mapa concorrerão a vale-presentes de lojas de música, enquanto os fãs que frequentarem o site terão a chance de ganhar uma viagem completa, com direito a um acompanhante, com acesso VIP para o Tuska.

O metal finlandês florece

O heavy metal é oficialmente uma ponte que conecta gerações na Finlândia, onde há mais bandas de metal per capita do que em qualquer outro país no mundo.Foto: Jesse Kämäräinen

Deixando de lado as estatísticas cruas sobre quantas bandas de metal há na Finlândia, parece haver algo na mentalidade finlandesa – ou talvez na sociedade finlandesa, ou no ar limpo da floresta, ou mesmo no sistema educacional – que permite que a música heavy metal floresça. Ou talvez seja uma combinação de tudo isso e muito mais. Nós não somos os primeiros a perceber isso; este não é o primeiro artigo deste site a mencionar este fato (veja os links abaixo).

Um finlandês altamente qualificado para explicar isso é Toni-Matti Karjalainen, que atualmente trabalha como pesquisador na Escola de Negócios da Aalto University,em Helsinque, onde suas especialidades incluem gestão da exportação de música e cultura. Um acadêmico multidisciplinar, com formação em design e economia, ele também é a força motriz por trás de um evento anual chamado Modern Heavy Metal Conference (Conferência do Heavy Metal Moderno), que começou em 2015 e é, coincidentemente, realizado em Helsinque na mesma semana do Tuska Festival.

Os tópicos de apresentação da conferência incluem, dentre outros: “Por que focar no heavy metal finlandês para pesquisa em filosofia da música?”, “Êxodo para a ‘terra prometida do heavy metal’: como a presença internacional impactou a cena metal na Finlândia”, “Death / doom metal como parte de Yorkshire, Inglaterra”, “Folk metal como música de herança: um exemplo de Java” e “Mitologia finlandesa no heavy metal”.

Karjalainen viajou pelo mundo assistindo a concertos de metal e entrevistando fãs. Além disso, teve a chance de pensar sobre o que o metal finlandês significa para o resto do mundo e vice-versa.

Força e atração

Por que a Finlândia é a capital do metal? Tuska. (Video com legenda em inglês.)

“No geral, a língua finlandesa combina muito bem com o ambiente do heavy metal”, diz Karjalainen fazendo um barulho rítmico para demonstrar. A língua finlandesa é “orientada por consoantes”- diz ele, – e “se encaixa bem com os outros instrumentos”. Qualquer pessoa que tenta aprender finlandês percebe a grande quantidade de consoantes duplas.

Muitas bandas finlandesas cantam em inglês, é claro, mas “se uma banda canta em finlandês, para os ouvintes estrangeiros isso acaba por ser exótico; um pouco estranho mas bem único”. Karjalainen observou o público quando as bandas finlandesas Mokoma e Stam1na, que cantam em finlandês, fizeram seus primeiros shows no Japão. Surpreendentemente, “toda a primeira fila cantava as letras em voz alta”.

De acordo com Karjalainen, as letras em questão “não são muito auto-explicativas mesmo para um falante de finlandês”. Mas se o heavy metal cantando em finlandês é capaz de motivar os fãs a aprenderem a cantar as letras de cor, mesmo sem compreendê-las, isso diz muito sobre o quão atrativa e forte a música é.

Influências e inspiração

Por que a Finlândia é a capital do metal? Porque Obama disse que é. (Video com legenda em inglês.)

Indo além do ritmo da linguagem, outros fatores permitiram que o metal finlandês crescesse e podem ter ajudado a moldar sua sonoridade, embora não exista um estilo finlandês único. O termo “heavy metal” abrange uma lista aparentemente ilimitada de gêneros e subgêneros: black metal, doom metal, folk metal, glam metal, metal gótico, death metal melódico, power metal, metal pagão, speed metal, metal sinfônico e muito mais.

Há o aspecto da natureza da Finlândia, referindo-se ao ambiente natural do país, e há a natureza dos finlandeses, ou seja, sua personalidade e sociedade. Tudo isso contribui para a formação do heavy metal finlandês.

“Sempre que você conversa com os artistas”, afirma Karjalainen, eles mencionam que os músicos que crescem em lugares onde o inverno é marcado por longas noites e clima severo, tendem a compor canções com “acordes melancólicos”. Se você é um adolescente com uma guitarra, “você não começa pensando em formar uma banda de salsa”. Embora essa linha de discussão possa colidir com os estereótipos sobre a Finlândia, “ela provavelmente se aplica a um nível geral”, diz ele.

É comum ouvir designers e artistas finlandeses mencionarem como são influenciados e inspirados pela natureza – florestas e lagos finlandeses e materiais como a madeira de bétula – e isso também acontece quando se fala em heavy metal. Mais de 70% da Finlândia é coberta por florestas e uma proporção similar de capas de álbuns de bandas finlandesas de metal apresenta os músicos posando em florestas.

No entanto, músicos não querem ser estereotipados e os grupos finlandeses muitas vezes são reconhecidos por sua individualidade “em termos de conceitos ou know-how técnico”, diz Karjalainen. Nightwish e Children of Bodom são duas bandas que desfrutam de tal reconhecimento e ambas desempenharam um papel importante como pioneiros, preparando o caminho para outros grupos, quando o metal finlandês realmente decolou durante o final dos anos 90 e início dos anos 2000.

Todos estão felizes

Por que a Finlândia é a capital do metal? Porque até mesmo os cantos infantis são heavy metal. (Vídeo com legenda em inglês.)

A sociedade finlandesa também desempenhou um papel importante permitindo que o metal se desenvolvesse. Todos os estilos musicais foram bebeficiados pela inclusão da educação musical nas escolas primárias finlandesas. “Se você conversar com pessoas que trabalham na indústria da música ou que toquem nas bandas, elas dirão que isso certamente influenciou a aceitação geral da música, porque a maioria dos jovens já experimentou tocar um instrumento em algum momento”, diz Karjalainen. . “Você sente uma atmosfera positiva em relação à música em nosso país”.

Embora o metal “não seja necessarimente um estilo dominante ou mainstream” na Finlândia, ele também não foi percebido no geral como algo socialmente do contra. A sociedade finlandesa recebeu a cena metal com um grau de aceitação melhor que as sociedades de muitos outros países, onde o heavy metal tende a ser colocado em uma posição marginal e underground. Ainda trata-se de uma subcultura – nem todo finlandês é especialista em heavy metal – mas não é uma subcultura minoritária na Finlândia.

Dentro da cena metal finlandesa também há bem menos rixas entre os subgêneros do que em muitas outras nações. “Todo mundo é feliz e nós somos amigos”, diz Karjalainen.

Por Peter Marten, maio de 2018

Veja o website Capital of Metal e seus vídeos de campanha, vídeos de cidades, página no Facebook e conta no Instagram (em inglês).

Veja também no thisisFINLAND

Links