Organização “Equality Now” recebe Prêmio de Igualdade de Gêneros em Tampere, Finlândia

Originalmente estabelecido pelo governo finlandês em 2017, ano em que o país comemorou o 100º aniversário de sua independência, o Prêmio Internacional da Igualdade de Gênero promove a igualdade em uma escala global.

ler artigo

Em 1906, a Finlândia se tornou o primeiro país do mundo a conceder plenos direitos políticos às mulheres – elas ganharam o direito de votar (o primeiro país na Europa) e também o direito de concorrer às eleições. Desde então, o povo finlandês considera a igualdade de gênero um princípio orientador.

Dezembro de 2019 marca a segunda vez que o Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero é concedido. O prêmio em dinheiro não vai diretamente para seu receptor; em vez disso, este direciona os fundos para um projeto que “avança a igualdade de gênero de maneira globalmente significativa” e cujo “progresso pode ser monitorado”, afirmam os organizadores.

https://genderequalityprize.fi/en/frontpage

Em 2019, o Prêmio Internacional para a Igualdade de Gênero é de 300 mil euros, o dobro da quantia do prêmio inaugural de 2017. A cerimônia acontece na cidade finlandesa de Tampere, no centro-oeste da Finlândia.

Usando o poder da lei

Esse videoclipe, Whenever you’re ready (Sempre que você estiver pronto, em tradução livre para o português), apresenta o trabalho da organização Equality Now, vencedora do Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero de 2019.

O vencedor de 2019 é a organização global Equality Now (Igualdade Já, em tradução livre para o português), que conseguiu mudar mais de 50 leis discriminatórias durante seus mais de 25 anos de existência. A organização funciona localmente com base nas necessidades de cada país, mas também causa um efeito internacional na legislação e no tráfico de pessoas. Por exemplo: a Equality Now obteve sucesso na mudança de atitudes em relação à mutilação genital feminina e ao casamento infantil.

“Usamos o poder da lei para criar igualdade duradoura para mulheres e meninas em todo o mundo”, diz Yasmeen Hassan, diretora global executiva da Equality Now, em um comunicado à imprensa. A organização trabalha “para promover mudanças sistêmicas no combate à violência e discriminação contra mulheres e meninas”.

Ela diz que “as leis de um país estabelecem o tom de como seu povo é tratado e de como ele se trata. Quando mulheres e meninas têm menos direitos que homens e meninos, a discriminação é legitimada e ignorada.”

Gênero na agenda

Yasmeen Hassan é diretora global executiva da organização Equality Now, que é a vencedora do Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero de 2019 e trabalha “para promover mudanças sistêmicas que abordem a violência e a discriminação contra mulheres e meninas”.
Foto cedida pelo Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero

A organização Equality Now foi escolhida entre mais de trezentos indicados, sugeridos em todo o mundo. O júri independente incluiu Pekka Haavisto, ministro das Relações Exteriores da Finlândia; Eva Biaudet, presidente do Conselho Nacional de Mulheres da Finlândia e membro do Parlamento; Katja Iversen, presidente e CEO da Women Deliver; Anneli Jäätteenmäki, que foi primeira mulher a exercer o cargo de primeira-ministra da Finlândia; e Dean Peacock, consultor sênior de advocacia global do Promundo, que se autodescreve como “um líder global no engajamento de homens e meninos na promoção da igualdade de gênero e na prevenção da violência”.

“A igualdade de gênero exige que homens e mulheres desfrutem dos mesmos direitos na sala de aula, na sala de reuniões e no quarto”, diz Iversen. “As evidências mostram que, quando você investe em meninas e mulheres, há um efeito cascata que vai muito além do indivíduo, e todo mundo ganha.”

Biaudet diz: “Para alcançar um mundo com igualdade de gênero, precisamos de um número igual de homens e mulheres nos órgãos de tomada de decisão”.

A igualdade de gênero é um ajuste natural a outras áreas nas quais a Finlândia é conhecida como especialista e exportadora, como educação e gerenciamento de crises.

Pela equipe do ThisisFINLAND, dezembro de 2019

O Prêmio Internacional de Igualdade de Gênero de 2017 foi entregue à Angela Merkel, chanceler da Alemanha. Ela escolheu direcionar o dinheiro para a organização não-governamental SOS Femmes et Enfants Victimes de Violence Familiale (SOS Mulheres e Crianças Vítimas de Violência Doméstica) no Níger, que atualmente o usa para construir um abrigo residencial para vítimas de violência de gênero.