Símbolos naturais icônicos da Finlândia

A Finlândia possui sete símbolos naturais nacionais, incluindo um peixe, uma árvore e até mesmo um inseto.

ler artigo

Muitos países têm um animal ou uma ave como símbolo natural nacional. A Finlândia, no entanto, devido a importância da natureza para a cultura do país, possui sete símbolos, incluindo um peixe, uma árvore e até mesmo um inseto. O país também celebra o “Dia da Natureza Finlandesa” anualmente, durante o último final de semana do mês de agosto.

Os sete símbolos que se destacam como “maravilhas naturais da Finlândia” foram escolhidos por uma série de pesquisas públicas, durante os anos 80 e 90. Efetuadas antes do advento das pesquisas instantâneas “online”, eram muito populares e feitas por correspondência, tendo atraído dezenas de milhares de votos por todo o país.

“A razão pela qual temos tantos símbolos naturais icônicos se dá pelo fato de a natureza ser muito importante e querida para os finlandeses. Isso pode ser facilmente constatado a cada verão, quando as cidades esvaziam-se e a maioria das pessoas dirige-se às suas raízes rurais.”- explica Terho Poutanen, ex-diretor de publicidade da Associação Finlandesa para a Conservação da Natureza. A associação foi responsável por organizar várias das pesquisas nacionais populares, junto a parceiros corporativos, de áreas científicas e comunicação.

“Nossos sete símbolos naturais nacionais estão, em sua maioria, interligados à mitologia finlandesa ou a tradições e culturas populares diversas fortemente presentes no país”, diz ele. Muitos destes símbolos estão orgulhosamente representados em selos postais, em logotipos de organizações e nas notas e moedas do euro finlandesas.

Poutanen explica que o estímulo aos votos também teve como objetivo despertar o interesse na conservação da natureza entre os finlandeses mais modernos e urbanizados, dando a todos uma sensação de conexão com certas espécies familiares, carismáticas ou ameaçadas de extinção.

Animal nacional da Finlândia: urso pardo

2919-bears_kainuu11-jpg

Foto: Tim Bird

Os ursos possuem um lugar de destaque na mitologia finlandesa, incluidos, inclusive, em sua famosa epopéia, chamada Kalevala, o maior símbolo folclórico-literário do país. Os antigos povos fino-húngaros consideravam os ursos como animais totêmicos que deveriam ser temidos e honrados. Para a maioria dos finlandeses o urso é considerado o “rei da floresta”.”

Cerca de 1.500 ursos pardos (ursus arctos) vivem nas vastas florestas da Finlândia hoje, mas eles são muito cautelosos com os seres humanos e difícieis de serem encontrados. Nos últimos anos, excursões para que se possa observar os ursos vêm sendo organizadas. São passeios muito seguros, organizados nas áreas de fronteira a leste do país. A organização destas excursões vem permitindo aumento do número de turistas finlandeses e estrangeiros interessados em ver estes magníficos animais de perto.

Outros animais que se saíram bem nas pesquisas públicas foram o alce (favorito entre os caçadores) e a foca anelada de Saimaa (pusa hispida saimensis), uma foca de água doce ameaçada de extinção que atualmente pode ser encontrada apenas na Finlândia.

Pássaro nacional da Finlândia: cisne- bravo

2919-6840jaripeltomaki-jpg

Foto: Jari Peltomäki/NatureGate

O cisne- bravo (cygnus cygnus) é um gracioso cisne do norte, branco e alvo, selvagem, parte do folclore e da cultura finlandesa, também incluído na epopéia nacional Kalevala e em obras do compositor Jean Sibelius.

Durante o início do século XX o número de cisnes-bravos diminuiu acentuadamente na natureza. Durante a década de 50, havia menos de vinte pares da espécie na Finlândia. Houve uma campanha para se recuperar a espécie apontando-a como um figura de extrema importância para o, até então nascente, Movimento de Conservação da Natureza da Finlândia. A inciativa obteve sucesso e, hoje, a Finlândia é o lar de cerca de seis mil cisnes bravos. Durante a primavera, a possibilidade de ver e ouvir o som dos bandos que retornam do período migratório alegra os amantes da natureza de todo o país.

A imagem de um cisne-bravo voando foi escolhida como logotipo oficial do selo de rotulagem ambiental nórdica, podendo ser encontrada em muitos produtos disponibilizadados em lojas e supermercados finlandeses. Para rotular alimentos produzidos na Finlândia, foi criado um selo com um logotipo do cisne-bravo nadando. Moedas de euro finlandesas possuem um par de cisnes-bravos sobrevoando algum cenário essencialmente finlandês.

Flor nacional da Finlândia: lírio-do-vale

2919-18641joukolehmuskallio-jpg

Foto: Jouko Lehmuskallio/NatureGate

O lírio-do-vale (majalis convallaria) foi escolhido como a flor nacional da Finlândia porque sua fragrância doce é muito familiar para a maioria dos finlandeses. Esses aglomerados delicados de flores brancas em forma de pequenos sinos, florescem no início do verão nas florestas úmidas, parques e jardins em quase todas as partes do país.

O lírio-do-vale cresce em abundância na Finlândia. Crianças e outros amantes da natureza normalmente gostam de colhê-los, mas são educados a poupar as espécies raras para que possam procriar. É bom lembrar, no entanto, que as bagas vermelhas brilhantes que os adornam no final do verão são venenosas.

Os lírios-do-vale, estão muito presentes na poesia, na música popular e como tema de canções românticas finlandesas. Seu nome em finlandês é kielo, que também é um nome tradicional feminino. Curiosamente, com o tempo o nome tornou-se popular entre criadores de gado de pequenas fazendas que o popularizaram em suas vacas.

Árvore nacional da Finlândia: bétula

2919-2280joukolehmuskallio-jpg

Foto: Jouko Lehmuskallio/NatureGate

A bétula (betula pendula), com sua bela casca branca, exuberantes folhas verdes e ramos graciosamente caídos, é, talvez, a árvore nativa mais bonita das florestas finlandesas. Sua escolha como a árvore nacional da Finlândia se deu em 1988 e não foi uma surpresa.

Ao longo dos séculos, os finlandeses têm tradicionalmente usado as bétulas de maneiras que vão além do uso de sua madeira. De sua seiva, pode-se fazer uma bebida saudável e rica em minerais, sua casca é usada desde para a construção de telhados, até para a confecção de cestas e sapatos. Os ramos mais jovens da bétula são tradicionalmente usados para fazer um ramalhete chamado “vihta”, que os finlandeses usam nas saunas como uma espécie de “massagem terapêutica”, em que batem com os ramalhetes nas costas, pernas e braços, para ativar a circulação.

Para marcar o dia do solstício de verão, muitos finlandeses penduram dois ramos de bétula do lado de fora da porta de sua casa ou cabana, dando continuidade a uma tradição secular. Inúmeros filmes românticos finlandes antigos apresentam a imagem clichê de uma donzela finlandesa loira, recostada em uma árvore de bétula perto de algum lago pitoresco.

Peixe nacional da Finlândia: perca

2919-14309joukolehmuskallio-jpg

Foto: Jouko Lehmuskallio/NatureGate

Com suas listras escuras e nadadeiras vermelhas brilhantes, a perca (Perca fluviatilis) é de longe o peixe mais conhecido e reconhecido das águas finlandesas. Muitos peixes só procriam em águas marinhas mais salgadas, rios selvagens ou lagos árticos imaculados, mas a humilde perca abunda em lagoas, lagos, rios e águas costeiras ao redor Finlândia.

Esses predadores aquáticos famintos podem ser facilmente capturados por qualquer pessoa com uma simples vara de pescar e uma minhoca como isca. A vara pode ser até mesmo improvisada com ganhos de árvore. O peixe é amplamente pescado e comercializado pelos pescadores comerciais finlandeses.

Perca fresca pode ser vista em peixarias e mercados por toda a Finlândia. Frita, grelhada ou cozida, é refeição saborosa em pratos tradicionais como a sopa de perca ou pão de centeio recheado, pratos populares em regiões rurais.

Rocha nacional da Finlândia: granito

2919-22495459-jpg

Foto: Karen Siren/Lehtikuva

O granito foi escolhido como a rocha nacional da Finlândia em 1989, por meio de uma enquete postal coordenada pelo centro de ciência finlandês Heureka e um instituto geológico. Afloramentos do granito rosado ou cinzento com dois bilhões de anos de idade ou mais podem ser encontrados em quase todas as regiões da Finlândia.

O belo e durável granito finlandês pode ser visto com facilidade em diversas cidades e vilas em monumentos, esculturas e edifícios proeminentes. Os edifícios de granito mais famosos na capital Helsinque incluem o parlamento, o museu nacional, a estação ferroviária central, o teatro nacional, o shopping center Granite House e a igreja Temppeliaiukio, de arquitetúra atmosférica, esculpida diretamente na rocha.

Inseto nacional da Finlândia: joaninha- de- sete-pontos

2919-baerchen57b-cc-by-nc-sa-jpg

Foto: baerchen57/flickr, cc by-nc-sa

A joaninha-de-sete-pontos (coccinella septempunctata) foi escolhida como inseto icônico da Finlândia, em 1996, através de uma pesquisa divulgada por uma revista popular para os amantes de animais. Foi a escolha ideal para encorajar o interesse em insetos rastejadores, pois pode ser facilmente avistada, não morde e nem pica, podendo ser pega com segurança por observadores curiosos, além de possuir belas cores.

Acredita-se que a escolha do inseto foi influenciada por uma antiga rima infantil que faz parte de gerações e gerações de finlandeses, presente na cultura local até os dias de hoje. Em uma tradução aproximada, a rima diz o seguinte: “Voa, voa, joaninha, ao pé da grande pedra, / Lá sua mamãe e seu papai estão fazendo mingau para você.”

As adoráveis joaninhas coloridas também se apresentam em um selo que aparece em produtos orgânicos finlandeses considerados amigáveis a fauna selvagem.

 

Por Fran Weaver, Agosto 2014

Veja também no thisisFINLAND

Links