O KiVa na escola

KiVa é o nome de um programa de combate à perseguição em ambiente escolar desenvolvido na Universidade de Turku.

ler artigo

KiVa é o nome de um programa de combate à perseguição em ambiente escolar ou ao bullying. Desenvolvido na Universidade de Turku, na Finlândia, e fundado em pesquisas específicas, ele é financiado pelo Ministério da Educação e da Cultura. A eficácia do programa KiVa foi demonstrada através de um estudo aleatório controlado, realizado em larga escala.

O programa apresenta grande sucesso na Finlândia: durante os dois primeiros anos de sua difusão, 2.260 escolas (ou seja, 75% de todos os estabelecimentos secundários não seletivos do país) a ele aderiram e o implementaram.

Os componentes do programa KiVa

O programa KiVa compreende simultaneamente ações focadas e outras de ordem mais geral, destinadas tanto a prevenir o fenômeno quanto a tratar os casos de perseguição identificados nos estabelecimentos.

As ações gerais são voltadas a todos os alunos de uma mesma escola. Elas consistem em certo número de iniciativas visando influenciar as normas do grupo, ensinando a todas as crianças a se comportarem de maneira construtiva e responsável, levando-as a se absterem de incentivar o bullying e a ajudarem as eventuais vítimas.

As ações têm lugar quando os funcionários escolares identificam casos de perseguição. Cada situação é tratada por meio de uma série de diálogos individuais e discussões conduzidas em grupos, entre a equipe KiVa do estabelecimento e os alunos envolvidos. Pede-se a vários alunos, selecionados em função de sua maior sociabilidade, para intervirem em favor daqueles seus colegas que estejam sofrendo perseguição.

O programa KiVa não se inscreve no quadro limitado de um projeto anual. Ele deve ser parte integrante do trabalho, continuamente desenvolvido pelo estabelecimento, visando combater este tipo de comportamento.

O programa KiVa fez recuar consideravelmente o fenômeno da perseguição escolar

O programa KiVa foi objeto de uma avaliação, por intermédio de um amplo estudo aleatório controlado, empreendido em 117 escolas experimentais e reforçado por um grupo de controle atuante em 117 outros estabelecimentos. Comprovou-se que o seu modo de ação reduzia significativamente o número de casos de bullying ou vitimização relatados pelas próprias vítimas ou por outros alunos. O programa intervém em vários tipos de intimidação, especialmente as agressões verbais, físicas e a perseguição eletrônica.

Além disso, o estudo produziu efeitos positivos no tocante ao gosto dos jovens pela escola, em sua motivação e no seu desempenho. O programa KiVa igualmente reduziu o número de casos de ansiedade e depressão, favorecendo um convívio mais harmonioso entre os alunos. De todas as vítimas que entram em diálogo com as equipes KiVa implantadas pelas escolas, 98% revelam uma melhoria em sua situação – um resultado notável.

Finalmente, os dados nacionais fornecidos pelas mil escolas nas quais a aplicação do projeto iniciou-se, no outono de 2009, demonstraram que após um ano os fenômenos de vitimização e perseguição haviam ambos nitidamente recuado. Em 2009, o programa KiVa recebeu o Prêmio Europeu de Prevenção da Criminalidade.

Nas escolas KiVa, a perseguição inexiste!

 

Por Pia Setälä, abril de 2011

Links