Escapando da cidade em jardins comunitários na Finlândia

Ao ouvir as palavras “Finlândia” e “natureza”, pode-se pensar nas grandes extensões de floresta e inúmeros lagos do país. Mas em uma escala diferente, os jardins comunitários oferecem a muitos habitantes das cidades finlandesas uma maneira de passar o tempo rodeado pela natureza.

ler artigo

Os jardins comunitários, também conhecidos como hortas comunitárias, têm uma longa história na Finlândia, desde antes da independência do país, em 1917.

O primeiro jardim comunitário do país, que ainda existe, foi estabelecido na cidade de Tampere em 1916. Agora existem hortas comunitárias por toda a Finlândia, até mesmo no extremo norte de Rovaniemi, uma cidade a apenas seis quilômetros ao sul do Círculo Polar Ártico.

Dando um tempo da cidade

Os entusiastas da jardinagem usam seus lotes como uma forma de relaxamento, mas não é fácil; jardinagem leva tempo e exige compromisso.Foto: Heli Sorjonen / Ministério da Agricultura e Florestas da Finlândia

Um jardim comunitário consiste em um grupo de pequenos lotes – até uma dúzia ou até 300. Os 60 locais de hortas comunitárias da Finlândia contêm aproximadamente 6.000 lotes.

Entusiastas da jardinagem cultivam neles uma ampla variedade de plantas, incluindo batatas, cenouras, morangos, tomates, ervas e até macieiras. A maioria dos lotes também contém fileiras de diferentes tipos de flores e plantas ornamentais. Em muitos jardins comunitários, cada lote inclui uma pequena cabana.

Na maior parte, os jardins comunitários são considerados parques públicos. Você é livre para percorrer os caminhos durante o horário de funcionamento. Os lotes em si são áreas privadas, então você precisa de permissão para entrar neles.

A vida simples de cultivar seus próprios vegetais e ficar em uma pequena cabana oferece a oportunidade de relaxar e fazer uma pausa da agitação que é vida na cidade. “Era um paraíso para as vovós – não era exatamente uma tendência”, diz uma proprietária de lote chamada Minna Kärkkäinen. “Mas essa situação mudou completamente.”

Uma cidade de verão sustentável

Em muitos jardins comunitários, cada lote contém uma pequena cabana.Foto: Eeli Kettunen

Os jardins comunitários são ótimos para o meio ambiente. Especialmente para os moradores das cidades, é uma ótima maneira de passar o tempo na natureza e colocar as mãos na terra sem ter que dirigir longas distâncias para uma casa de veraneio. Muitos vão para seus jardins de bicicleta ou até mesmo a pé.

“A melhor vantagem de ter um lote em um jardim comunitário é não precisar ir muito longe para aproveitar a atmosfera”, diz Kärkkäinen.

No terreno de uma típica casinha de verão finlandesa poderia caber aproximadamente dez lotes de hortas comunitárias, incluindo áreas comuns e caminhos. Em outras palavras, eles carregam uma emissão de carbono menor do que as casas de veraneio regulares.

“Queremos proteger a biodiversidade”, diz Pertti Laitila, presidente da Federação Finlandesa de Jardins Loteados. “É por isso que usamos métodos naturais de cultivo”. A reciclagem também faz parte da vida cotidiana em um loteamento.

Todas as esferas da sociedade

Além da jardinagem, outros aspectos importantes no cotidiano dos jardins comunitários incluem coisas simples, como tempo para a família, culinária e um lugar para as crianças brincarem.Foto: Eeli Kettunen

Um espírito de cooperação se faz presente nos jardins comunitários e todos contribuem para o bem comum. Algumas pessoas também contribuem com dinheiro, mas, na maioria das vezes, contribuir significa fazer trabalho voluntário. Pode incluir qualquer coisa, desde arrumar os caminhos até assar um bolo ou pão para um café comunitário.

“Conhecemos mais pessoas aqui neste jardim comunitário do que em nosso bloco de apartamentos, embora passemos muito menos tempo aqui”, diz a proprietária de um lote, Jenni Rainio. “Sempre há ajuda disponível se você quiser.”

As comunidades de jardins comunitários organizam diferentes eventos e atividades, desde yoga ao ar livre, karaokê até festas de verão, ou até mesmo uma competição de arremesso de botas. Você não precisa ter um lote para participar da diversão, porque os eventos são públicos. Pessoas de todas as esferas da sociedade passam o tempo nestes oásis verdes durante o verão.

Por Iiris Nelimarkka, agosto de 2019