Finlândia energiza a Astana Expo 2017

Soluções finlandesas para gerar energia limpa ganham visibilidade em uma exposição global na capital do Cazaquistão de 10 de junho a 10 de setembro de 2017.

ler artigo

A exposição, que será realizada na capital do Cazaquistão, é dedicada a soluções e tecnologias para gerar energia do futuro. A Finlândia terá um pavilhão próprio na expo cujo tema será “Sharing pure Energy” (compartilhando energia pura).

“Durante mais de 150 anos, países se reunem em exposições globais para tentar fazer do mundo um lugar melhor”, diz Severi Keinälä, comissário geral da Finlândia para o evento. Este ano não será exceção.

Tecnologia pura finlandesa

A Finlândia mostrará a experiência do país em eficiência energética, tecnologia limpa, tecnologia digital, programas de educação, logística e design.Foto: Anton Kalland/ Tekes

O pavilhão da Finlândia mostrará a proficiência do país no campo da eficiência energética, tanto na produção como na distribuição, bem como vários tipos de tecnologia limpa (cleantech) para impulsionar o crescimento sustentável.

Outros tópicos que a Finlândia enfatizará na Astana Expo 2017 incluem tecnologias digitais, programas de educação, logística e design finlandês. Entre as empresas que exibirão seus produtos no evento estarão a Tikkurila, a Isku Interior, a Ensto, a Honkarakenne, a Vaisala e a Finnair. No total serão cerca de 50 empresas finlandesas.

E não serão apenas as grandes entidades. Uma startup chamada “I’m Blue”, fundada no ano passado por estudantes do ensino básico da cidade finlandesa de Espoo, também fará parte. A “I’m Blue” faz um refrigerante saudável de mirtilo, feito para mostrar às pessoas o poder de um sabor da natureza finlandesa.

O pavilhão finlandês consistirá em cinco estruturas construídas em torno de um espaço comum. Cada estrutura terá um tema próprio. Alguns exemplos: “Pure Energy”(energia pura), “Smart City” (cidade inteligente), “Clean Water” (água limpa) ou “Excellence in Education” (excelência em educação).

Paredes não limitadoras

Uma maquete do pavilhão finlandês mostra suas cinco estruturas.Foto: Ateljé Sotamaa

As paredes do pavilhão da Finlândia serão construídas pelos cazaques mas os finlandeses criarão todo o resto. O pavilhão utiliza materiais de madeira e tecnologia moderna para ser ambientalmente sustentável. Depois da exposição todos os materiais de construção serão enviados para reciclagem.

O design do pavilhão finlandês será um trabalho do ateliê Sotamaa, fundado pelos irmãos Tuuli e Kivi Sotamaa. Seus trabalhos englobam grandes projetos que combinam arquitetura e design com arte e áreas afins. Já trabalharam com uma gama diversa de clientes, como o museu de arte contemporânea da Finlândia, Kiasma, o Helsinki Design Museum (museu de design de Helsinque), a universidade Aalto e empresas comerciais como a Fazer, a Marimekko e a Stockmann.

A principal tarefa dos arquitetos será criar uma experiência emocional que desperte a curiosidade das pessoas e as encoraje a descobrir mais sobre a Finlândia. “Com o design do pavilhão queremos não só criar impressões e contar histórias para os visitantes, mas também deixar espaço para suas próprias experiências pessoais”, diz Kivi Sotomaa.

O ateliê Sotamaa promete que “no pavilhão finlandês todos os sentidos serão contemplados, incluindo audição e paladar. O design fluirá entre o digital e o natural, permitindo que o pavilhão se torne um palco para discussões sobre tecnologia e natureza”.

Anos grandiosos para os finlandeses

Desde a primeira vez que a Finlândia participou de uma expo mundial, há um século em Paris, sua participação abriga um programa cultural. Em Astana, o pianista de jazz Lenni-Kalle Taipale e sua banda farão um show.Foto cedida por Lenni-Kalle Taipale

A primeira vez que a Finlândia participou da expo mundial foi há mais de cem anos atrás em Paris, quando ainda era o Grão-Ducado da Finlândia. O programa finlandês também foi, naquela época, uma experiência cultural.

De acordo com a historiadora Laura Kolbe, a imagem de um país é criada em exposições globais. Em Paris, por exemplo, um coro masculino cantou como atração. Naquele momento da história, isso era considerado parte da essência finlandesa. Em Astana, o pianista de jazz Lenni-Kalle Taipale se apresentará com sua banda.

O programa cultural será coordenado por Mato Valtonen, conhecido, entre outras coisas, como o vocalista dos grupos de rock finlandeses Sleepy Sleepers e Leningrad Cowboys. Fundado em 1987, o Leningrad Cowboys executa canções próprias, assim como covers de rock ocidental e arranjos de canções folk russas. O grupo apareceu em dois filmes do diretor finlandês Aki Kaurismäki nos anos 90 e se apresentou junto ao coral Alexandrov Red Army.

A exposição em Astana é especialmente importante para a Finlândia porque este ano o país comemora 100 anos de independência. Severi Keinälä afirma que a Astana Expo 2017 é o maior evento comemorativo em homenagem ao aniversário do país, pois terá 93 dias de duração.

Por Anna Ruohonen, maio 2017

Veja também no thisisFINLAND

Links