A tradição da Nokia em se adaptar

Em todo o mundo, quando o nome Finlândia é mencionado, as pessoas imediatamente pensam em qualidade e alta tecnologia. Muito disso é devido a Nokia, que é muito mais do que uma empresa de telefonia móvel.

ler artigo

Tendo sido a maior empresa de telefonia móvel do mundo, a Nokia sempre foi capaz de se reinventar. A história da gigante da tecnologia finlandesa remonta a meados do século XIX.

Nokia é o nome de uma doninha, de um rio, de uma cidade e da empresa mais famosa da Finlândia. Hoje, o nome está firmemente ligado a telefones celulares, mas a Nokia tem uma história longa e diversificada pautada na inovação.

O começo: madeira, borracha e cabos

 Muitas das maiores empresas da Finlândia começaram seus negócios na área florestal, e a Nokia não é exceção. As raízes da empresa datam por volta de 1865, quando Fredrik Idestam estabeleceu uma fábrica  de polpa de celulose perto da cidade de Tampere.

O início da Nokia é mais conhecido por suas botas de borracha, que foram adicionadas à seleção da empresa em 1898, quando a empresa foi comprada por Eduard Polon, que também possuía a companhia finlandesa Rubber Works. Depois de um tempo, ele adicionou à Nokia uma terceira empresa: a finlandesa Cable Works.Foto: Nokia

Em 1898, a empresa florestal Nokia foi comprada por Eduard Polon, que também possuía a “Finland Rubber Works” (borracha). À estas duas empresas Polon logo adicionou uma terceira: a “Finnish Cable Works” (cabos). Polon fez bom uso da marca Nokia, que dizia aos finlandeses que eles estavam comprando produtos nacionais e não os russos importados.

Apesar de as três empresas terem o mesmo proprietário,  não houve uma fusão formal até 1967. Até aquele momento a Nokia produziu muito mais do que os cabos industriais, borracha e de polpa de celulose. Em particular, o CEO Björn Westerlund investiu em eletrônica e telecomunicações,  até mesmo  encorajando pesquisadores a trabalharem em seus próprios projetos, algo muito semelhante à famosa política da Google de hoje.

O futuro está nas telecomunicações

O envolvimento da Nokia com as comunicações teve início na década de 60. Isso evoluiu para comunicações militares e de rádio, redes telefônicas e, finalmente, na década de 80, telefonia móvel.

Nos anos 60, a Nokia já estava envolvida no setor das comunicações e os telefones celulares foram adicionados à linha de produção pela primeira vez em 1980. Em 1987, a Nokia lançou o primeiro dispositivo NMT portátil, o Mobira Cityman. Alguns anos antes, já havia lançado o primeiro telefone portátil de carros do mundo, o Mobira Talkman.Foto: Nokia

Durante os anos 80, a Nokia expandiu-se por toda a Europa, principalmente por meio de aquisições. No entanto, o modelo de conglomerado teve problemas e, por isso, eles venderam outras divisões, como a florestal, a de televisores e computadores. Os negócios de borracha foram direcionados à chamada Nokian Tyres, que até hoje é uma empresa finlandesa próspera.

Jorma Ollila tornou-se CEO em 1992 e decidiu concentrar a empresa exclusivamente em telecomunicações. A Nokia foi uma desenvolvedora chave do chamado padrão móvel GSM, que foi amplamente adotado em todo o mundo. Esta especialização em um novo padrão digital ajudou a empresa a ultrapassar o mercado analógico em declínio, ultrapassando também a Motorola, tornando-se, assim, a maior fabricante de celulares do mundo em 1998.

Jorma Ollila foi a pessoa-chave que levou a empresa ao próximo nível: as telecomunicações. Durante a era de Ollila, a Nokia tornou-se a maior fabricante de celulares do mundo.Foto: MFA

No topo do mundo

A Nokia não poderia ter feito isso sem a Finlândia. O país dobrou os gastos públicos com pesquisa e desenvolvimento (R&D), fato que beneficiou muitas empresas públicas. A Nokia também trabalhou em estreita colaboração com universidades finlandesas, não só nas áreas de pesquisa, mas também ao lado dos educadores para desenvolver as capacidades necessárias em estudantes. De fato, durante alguns anos, a Nokia contratou praticamente todos os engenheiros graduados na Finlândia. Finalmente, o país liberalizou a regulamentação  e incentivou a concorrência internacional.

 

O lendário Nokia 3310 é conhecido por seus grandes jogos, incluindo Snake and Space Impact. Ele vendeu quase 130 milhões de unidades. ‘O inquebrável’ foi homenageado com um FINemoji quando o thisisFINLAND lançou o primeiro conjunto de emojis da Finlândia.Foto: Nokia and ThisisFINLAND

No seu auge, a Nokia contribuiu com 23% de todos os impostos corporativos da Finlândia e era responsável por 20% de todas as exportações. A empresa também foi diretamente responsável por mais de 2% de todos os empregos nacionais e indiretamente responsável por um pouco mais. No ano 2000, a Nokia tornou-se, ainda que por um curto período, a empresa mais valiosa da Europa.

A palavra “Nokia” tornou-se sinônimo de “telefone celular” em muitos lugares ao redor do mundo. A Finlândia, através da Nokia, desenvolveu uma reputação de país detentor de alta tecnologia e de alta qualidade. Ainda hoje, o popular Nokia modelo 3310 é mantém o apelido de “indestrutível”.

De volta para o futuro

A Nokia controlou cerca de 40% do mercado de telefonia móvel até 2007, quando a Apple entrou na briga. Não foi possível competir com o iPhone e problemas piores vieram com Google e Android. Uma tentativa de mudar para o sistema operacional Windows tornou as coisas ainda piores e, em 2014, a Nokia vendeu seus negócios de dispositivos móveis para a Microsoft.

O novo CEO, Rajeev Suri , agora foca nas telecomunicações de rede, e a compra de Alcatel-Lucent fez  da Nokia a segunda maior empresa do setor. Eles também continuam a explorar a alta tecnologia em setores como saúde, aplicativos móveis, computadores tablet e câmeras profissionais para aplicativos de realidade virtual.

A nova Nokia foca nas telecomunicações de rede, e a compra de Alcatel-Lucent fez dela a segunda maior empresa do setor. A Nokia também opera em outros setores de alta tecnologia, tais como cuidados com a saúde, aplicativos móveis, computadores tablet e câmeras para aplicativos de realidade virtual.Foto: Nokia

Muitas pessoas mostraram-se saudosas  dos telefones Nokia antigos, e seus sonhos foram atendidos na primavera de 2016. Uma nova empresa, a HMD, criará telefones móveis e tablets com a marca Nokia, usando o sistema operacional Android. As pessoas vêm sonhando com o casamento de produtos Nokia e o sistema operacional Android durante anos, e agora  vão finalmente ter seu sonho realizado.

Por David J. Cord, autor de “O Declínio e a Queda da Nokia” (The Decline and Fall of Nokia), junho 2016

Links