Antes controverso, agora popular

Após décadas nas sombras, o mundo está finalmente pronto para Tom of Finland, o ícone da arte erótica finlandesa.

ler artigo

Os tempos mudaram desde que o artista Touko Laaksonen precisou destruir suas imagens homoeróticas estilizadas, em razão da atmosfera conservadora da Finlândia. Hoje, as polêmicas peças de arte se tornaram um símbolo de tolerância.

Eles contribuíram e continuam a contribuir de maneira significativa para o modo como as minorias sexuais se percebem. Laaksonen é frequentemente considerado o artista mais famoso da Finlândia em nível internacional. Seu trabalho adornou selos postais – o mais popular conjunto de selos na história do Serviço Postal finlandês – e agora também se tornou um emoji. O emoji reconhece o impacto e a importância da arte de Tom of Finland e aparece um pouco antes de o casamento entre pessoas do mesmo sexo tornar-se oficialmente legal na Finlândia (a partir de 1 de março de 2017).

O emoji de Tom of Finland ereconhece o impacto e a importância do trabalho do artista.Ilustração: ThisisFINLAND, © Tom of Finland fundação

O serviço postal finlandês, Posti, introduziu selos pela primeira vez em 1856.  No entanto, foram necessários 158 anos para lançar um conjunto de selos que despertasse interesse mundial – e muito interesse! A loja virtual do Posti ficou congestionada em abril de 2014 por conta de pré-encomendas de 70 mil selos vindas de 178 países. E tudo isso graças a Tom of Finland.

O conjunto de selos foi, de longe, o maior gesto de aceitação pública para o controverso artista finlandês Touko Laaksonen, que criou seu trabalho sob o  pseudônimo de “Tom of Finland”. Os tempos de conservadorismo do pós-guerra, momento em que Laaksonen ilustrou homens em diversos estágios de nudez e intimidade, mudaram na Finlândia. Naquela época Laaksonen foi, por vezes, obrigado a destruir suas imagens, consideradas ilegais, quando não encontrava um lugar seguro para escondê-las.

Tom of Finland tem sido o conjunto selos mais popular já lançado pelo serviço postal finlandês.

Tom of Finland tem sido o conjunto selos mais popular já lançado pelo serviço postal finlandês. Foto: Itella Posti Oy / Finlândia. Imagens originais (1978,1979) Tom of Finland fundação / EUA

“As coisas que ele fez são vistas sob outra perspectiva nos dias de hoje, com mais complacência”, explica Susanna Luoto, representante finlandesa da Fundação Tom of Finland (ToFF), que deu início a ideia do selo ao Posti. “Isso atingiu um outro campo além do puramente sexual. Tom representa a tolerância de uma maneira geral hoje, muito além da homossexualidade.”

 

Masculinidade de bigodes

 A atual onipresença da masculinidade com bigodes de Tom reflete essa aceitação mais ampla. Suas imagens icônicas aparecem em sacos de compras, lençóis, produtos de papelaria, aventais e cobertores de incêndio, graças a colaboração de fundações com empresas finlandesas tais como: Finlayson, Putinki e Jalo Helsinki.

 A empresa têxtil finlandesa Finlayson imprime com exclusividade tecido monocromático de Tom.  Quando ele criou sua linha de roupas de cama, a Finlayson pegou a carona. As vendas online da loja dobraram e as vendas globais cresceram significativamente em comparação aos anos anteriores. Tom of Finland ajudou uma empresa que operava principalmente na Finlândia a crescer internacionalmente: a linha foi vendida em mais de 21 países, sendo seu país de origem o grande campeão, com a Suécia e os EUA a seguir.

Touko Laaksonen produziu mais de três mil e quinhentas obras em vida. Muitas delas adornam sacolas de compras, lençóis, produtos de papelaria, aventais e cobertores de incêndio. As imagens monocromáticas ilustradas em produtos têxteis pela Finlayson têm sido um sucesso desde o seu lançamento.

Touko Laaksonen produziu mais de três mil e quinhentas obras em vida. Muitas delas adornam sacolas de compras, lençóis, produtos de papelaria, aventais e cobertores de incêndio. As imagens monocromáticas ilustradas em produtos têxteis pela Finlayson têm sido um sucesso desde o seu lançamento.Foto: Finlayson

Tom of America

“A maneira como você se une às pessoas se dá pela forma como você mostra o valor delas à população. E isso é feito através de coisas que podem ser encontradas na vida cotidiana”, explica o presidente da ToFF  Durk Dehner. “É realmente uma forma saudável de se espalhar a notícia, permitindo que as pessoas a vejam, explorem, descubram quem foi este homem.”

Dehner observou a aceitação gradual de Tom sob um ponto de vista único: sua casa de três andares em Los Angeles. Foi lá que, em 1984, ele co-fundou a fundação sem fins lucrativos com Laaksonen, como forma de preservar seu trabalho e fomentar a arte erótica.

Embora Tom of Finland tenha cultivado uma base leal de fãs nos EUA a partir de 1956, quando suas imagens apareceram pela primeira vez na revista Physique Pictorial, sua visita inaugural à América só aconteceu no final de 1970. Lá ele encontrou um clima social mais favorável ao seu estilo de vida e se tornou um visitante freqüente.

Quando Touko Laaksonen começou a visitar regularmente os EUA, no final de 1970, ele percebeu a influência de Tom of Finland na comunidade gay. Laaksonen (à direita) era inspirado por seu muso e bom amigo Durk Dehner.

Quando Touko Laaksonen começou a visitar regularmente os EUA, no final de 1970, ele percebeu a influência de Tom of Finland na comunidade gay. Laaksonen (à direita) era inspirado por seu muso e bom amigo Durk Dehner.Photo: Tom of Finland Foundation

Trabalho atemporal

Após a morte de Touko Laaksonen em 1991, Durk Dehner, seu ex-muso inspirador e bom amigo, assumiu a responsabilidade de preservar seu legado.

 “Eu prometi a ele que seria meu compromisso pessoal fazer tudo dentro de minhas possibilidades para mantê-lo parte da cultura popular,” Dehner lembra. “E eu tenho conseguido fazer isso transcender gerações, pois o trabalho dele é atemporal.”

Laaksonen produziu mais de três mil e quinhentas obras em vida. Muitas delas estão em posse de Toff, outras foram adquiridas por colecionadores particulares ou fazem parte de coleções permanentes em museus como: o Museu de Arte Contemporânea de Helsinque (Kiasma), o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque e o Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles.

Tom of Finland (1920-1991) é considerado por muitos o artista finlandês mais famoso no mundo. Suas imagens homoeróticas altamente estilizadas foram grandes influenciadoras não apenas para os gays, mas também para a estética da cultura e moda pop. Tom of Finland era o pseudônimo de Touko Laaksonen.

Tom of Finland (1920-1991) é considerado por muitos o artista finlandês mais famoso no mundo. Suas imagens homoeróticas altamente estilizadas foram grandes influenciadoras não apenas para os gays, mas também para a estética da cultura e moda pop. Tom of Finland era o pseudônimo de Touko Laaksonen.TOM OF FINLAND, Sem título, 1966, Grafite no papel. © 1966 Tom of Finland Foundation.

Para os curiosos que gostariam de buscar pelo trabalho de Tom, não há necessidade de se procurar muito. Além de um catálogo cada vez mais abrangente com produtos temáticos do artista, seu trabalho também pode ser visto na Alemanha, Espanha, Canadá e Noruega, citando apenas alguns países. Para quem quiser saber mais sobre o homem amado por trás das imagens, o filme biográfico de Tom of Finland, do diretor finlandês Dome Karukoski será lançado em 24 de fevereiro de 2017 na Finlândia. Mais tarde no mesmo ano o filme estreará em outros mercados. Além do filme, há também um musical sobre Tom of Finland (na cidade finlandesa de Turku, até 6 de maio de 2017).
Com um filme, um musical e numerosas exposições, Tom não corre o risco de escapar da consciência do público.

“Este homem e sua arte são queridos, amados e celebrados por diversas pessoas de diversos países ao redor do mundo”, observa Dehner.
“Eu não posso pensar em um melhor embaixador da Finlândia do que Tom of Finland!”

Por James O’Sullivan, outubro 2015, atualizado em fevereiro de 2017

Links