Indústria florestal finlandesa, parte 3

Florestas suportam bioeconomia inovadora

A indústria florestal finlandesa foca na sustentabilidade com biocombustíveis, novos e incríveis materiais de madeira.

ler artigo

Neste momento, a indústria florestal está vivenciando um período de grande agitação para promover novos produtos e modelos de negócio com foco em biocombustíveis e no desenvolvimento de novos materiais à base de madeira.

A construção em madeira também está passando por um renascimento neste momento. Sustentabilidade e questões climáticas formam o denominador comum para todos os produtos em madeira da nova era.

A Finlândia está envolvida em grandes projetos de investimento com a UE com relação à utilização de biomassa. O país ocupa uma posição de liderança internacional na pesquisa de bioenergia, biocombustíveis e biorrefinarias. O setor florestal finlandês objetiva dobrar o valor dos produtos e serviços florestais até 2030, com base nos níveis de 2006.

A bioenergia já constitui uma parte importante do negócio florestal de hoje. Aproximadamente 20% da energia da Finlândia é gerada a partir de madeira, enquanto que a indústria florestal finlandesa produz 70% de energia renovável do país. As fontes de bioenergia mais simples incluem resíduos dos cortes de árvores, tais como galhos, copas de árvores e árvores de diâmetro pequeno. No entanto, os subprodutos da indústria de processamento da madeira constituem a parte principal de bioenergia.

Biocombustíveis para substituir combustíveis fósseis

3250-metsajuttu3_arinakari_upm_550px-jpg

No laboratório em Lappeenranta: Nova refinaria da UPM, no leste da Finlândia, transformará o óleo de pinheiro em biodiesel.Foto: Ari Nakari/UPM

As extensões mais recentes de bioenergia são os biocombustíveis – gás, petróleo e diesel. A UPM está construindo uma grande refinaria no leste da Finlândia, na cidade de Lappeenranta. Será utilizada resina bruta de pinheiro como sua matéria-prima, produzindo anualmente cerca de 100.000 toneladas de biodiesel para veículos. A construção começou no verão de 2012 e o início das operações está previsto para 2014.

A Metsä Fibre, unidade do Metsä Group, nas proximidades da vila de Joutseno já está produzindo biogás por gaseificação das aparas de madeira e refinando-as em biogás, um produto cuja composição é semelhante a do gás natural. A empresa finlandesa de energia Fortum, construirá na cidade de Joensuu, leste da Finlândia, uma unidade de bio-óleo integrada com sua usina geradora visando o fornecimento de combustível para navios de carga. Em 2013, a nova empresa de bioenergia Green Fuel Nordic concluirá duas novas usinas de bioenergia em Savonlinna e Iisalmi, também no leste da Finlândia. Ambas iniciarão as operações como usinas geradoras de energia e expandirão a produção para biocombustíveis à base de madeira.

Compostos e outras inovações

3250-metsajuttu3_onbone_550px-jpg

Ambiente favorável: Talas médicas da Onbone são feitas a partir de aparas de madeira e plástico biodegradável.Foto: Onbone

Os novos produtos da indústria florestal incluem microfibrilas, nanocelulose, madeira compensada maleável, papelão termoformável e biocompostos.

As microfibrilas são obtidas a partir de celulose ou polpa de madeira. As fibrilas possibilitam um material à base de madeira leve e durável que, assim como o plástico, pode ser moldado. Ele pode ser utilizado para várias finalidades em papel, painéis, móveis, automóveis, eletrônicos, alimentos, produtos farmacêuticos, cosméticos e produtos de construção. As fibrilhas podem substituir materiais como o plástico, determinados produtos químicos e alumínio. Por exemplo, uma película de embalagem feita de celulose nanofibrilada pode ser utilizada em embalagens de alimentos, em vez de plástico, para manter os produtos frescos.

Os compostos são combinações de dois ou mais materiais diferentes, por exemplo, madeira e plástico. A Woodcast, fabricada pela Onbone, é uma tala médica feita a partir de aparas de madeira e plástico biodegradável. Gesso de moldagem à base de madeira representa a maior inovação no campo desde os anos 1970. Os compostos também podem ser utilizados em produtos tão diversos como móveis e peças de automóveis e também podem ser feitos de materiais reciclados que utilizam fibras derivadas de madeira extraídas a partir do papel. Muitos dos compostos são facilmente moldáveis em diferentes formas. Eles também provaram que são fortes e resistentes à umidade.

Inteligência impressa – eletrônicos que podem ser rapidamente e economicamente emitidos por uma máquina de impressão – constitui uma inovação que já está em larga utilização. A Stora Enso desenvolveu uma aplicação especialmente para embalagens farmacêuticas, combinando as informações do produto com as in formações médicas do paciente.

A NFC (comunicação de curto alcance) é baseada em uma técnica de identificação de radiofrequência em estrita proximidade e utilizada em smartfones, brinquedos e jogos. Ela permite o compartilhamento de informações entre os diferentes componentes e objetos. A UPM e seus parceiros colaboradores já abriram 12 lojas online empregando essa inovação.

Boom da construção em madeira

3250-metsajuttu3_upm_550px-jpg

A madeira está sendo adotada em uma escala completamente nova, tanto em prédios de apartamentos como em edifícios públicos.Foto: UPM

Desde a Segunda Guerra Mundial, os principais materiais de construção de casas na Europa têm sido pedras e concreto. Nos últimos anos, a conscientização ambiental aumentou a atenção dada aos materiais de construção. Ao nível da UE, tornou-se claro que a construção com madeira é significativamente mais ecológica do que a utilização de concreto. Desse modo, o objetivo é reduzir a construção de concreto e aumentar a utilização de madeira sempre que possível.

Essa tendência abre novos mercados para os produtos de serraria finlandeses, madeira e elementos para construção de casa. Os projetos pré-definidos de casas, nos quais os clientes escolhem a partir de várias plantas e uma casa é construída com uso de elementos pré-montados, estão bem estabelecidos há anos e parece determinado que as quantidades continuarão aumentando nas próximas décadas.

Na Finlândia e em toda a Escandinávia as normas de segurança contra incêndio foram revistas nos últimos anos, permitindo a utilização de madeira em uma escala completamente nova, tanto em prédios de apartamentos como em edifícios públicos.

Estimular o potencial de construção em madeira à escala europeia teria um grande efeito na redução das mudanças climáticas. Na Finlândia, cerca de 40% dos novos edifícios são feitos de madeira. Na Europa como um todo, a madeira representa apenas cerca de 4% na construção.

Com novas tecnologias e métodos em contínuo desenvolvimento, as possibilidades e formas de uso para madeira e produtos derivados de madeira são ilimitadas e manterão as rodas da indústria florestal finlandesa movimentando-se rumo ao futuro.

Por Vesa Kytöoja, Março de 2013

Veja também no thisisFINLAND

Links