Sons do silêncio ressoam em Helsinque

A Capela do Silêncio promove o bem-estar e é um grande destaque em Helsinque, a Capital Mundial do Design de 2012.

ler artigo

Pedestres que se apressam em meio à correria do centro de Helsinque de repente têm sua atenção atraída por uma estrutura circular de madeira em Simonkatu. No interior da construção, uma calma contemplativa reina absoluta. Bem-vindos à Capela do Silêncio.

A Capela do Silêncio é administrada pelas paróquias de Helsinque, em parceria com o Departamento de Serviço Social. Grande destaque de Helsinque, eleita a Capital do Design de 2012, a capela permanecerá aberta dia e noite diariamente, a partir de 31 de maio de 2012.

Sete representantes da igreja e quatro funcionários do serviço social serão responsáveis pelos cuidados prestados às necessidades espirituais dos visitantes.

Anatomia e alma

2704-construction-550px-jpg

A estrutura da Capela do Silêncio tomou forma em 2011.Foto: Capela do Silêncio

Em 2008, o estúdio de arquitetura K2S venceu uma competição realizada pelo Departamento de Planejamento Urbano para a construção da capela em Kamppi, e as obras começaram em 2011, “O projeto arquitetônico tem como tema a calma”, diz o arquiteto-chefe Mikko Summanen. “Não queríamos a interferência do mundo externo no interior da capela. Assim, os visitantes podem se concentrar no que é essencial. A atmosfera é importante, e o ambiente sacro é formado pelas formas, pelos materiais de construção (pinheiro e amieiro negro) e pela iluminação.

A beleza abre a alma à experiências religiosas e espirituais. “Espero que a capela sensibilize as pessoas a enxergar a beleza e a bondade”, diz a pastora Tarja Jalli, diretora executiva da Capela do Silêncio. “Mais do que isso, espero que as pessoas comecem a se responsabilizar pela conservação e pelo aumento da beleza da vida.”

A madeira da capela se destaca em meio à pedra, o metal e o vidro, materiais usados na construção de um hotel e um shopping nos arredores. “A arquitetura externa da capela foi conscientemente projetada para formar um grande contraste com os prédios ao redor”, explica Summanen. “Ela deve ter uma personalidade bem forte para se afirmar nessa paisagem urbana, comercial e de grande escala. A forma e o material de construção da capela comunicam diferentes valores.”

Porém, a atividade da capela não confronta com a vida na área ao redor. “A capela faz parte da grande comunidade da vizinhança de Kamppi”, diz Jalli. Ela forma um elo que “completa os diversos encontros interpessoais e serviços para as pessoas.” Em outras palavras, se os visitantes da capela saem dela se sentindo melhor ou com mais paz, ela contribui para a atmosfera geral da vizinhança.

Serviços prestados à vida

2704-sisaperspektiivi_small-550px-jpg

Interior do santuário: a capela oferece um refúgio tranquilo. (visão do artista)© K2S Architects Ltd

As igrejas tornam lugares mais amenos, onde a conexão com o núcleo do nosso ser é natural. Não é uma simples questão de que religião você segue (se você segue alguma), mas também de higiene mental e emocional. Em algum momento, todos nós precisamos de um descanso da correria do dia a dia.

A Capela do Silêncio oferece um santuário para que a voz de sua alma seja ouvida, ou simplesmente para que você possa contemplar a beleza do interior do prédio, com capacidade de acomodar 70 pessoas.

Desde que a Capela do Silêncio passou a ser construída ao lado da Praça de Narinkka, sua incrível arquitetura em madeira atraiu a atenção de milhares de pessoas que passam por ela diariamente. O que a capela realmente oferece ao público é um serviço elaborado com muita beleza para aumentar o bem-estar espiritual.

Enquanto o mundo exterior se concentra cada vez mais em valores materiais, as pessoas podem encontrar calor humano e divino, além da calmaria do interior da capela. Um momento para parar a ouvir o que pode soar mais baixo que um sussurro.

 

Por Laila Escartín-Sorjonen, março de 2012

Links